A temporada de 2018 do Botafogo chegou ao fim após a derrota por 1 a 0 para o Atlético-MG, no sábado (1), na última rodada do Campeonato Brasileiro. Com 51 pontos, o clube carioca carimbou vaga na Copa Sul-Americana, e já pensa no ano de 2019. Zé Ricardo tem contrato até abril, e manifestou interesse em seguir na equipe. Com isso, as indefinições em relação ao elenco passam a surgir.

Na derrota para o Galo, Zé Ricardo não contou com titulares importantes, como Joel Carli, Aguirre, Lindoso, Luis Ricardo, Brenner e Erik. O treinador deu chances a garotos da base e reservas que não tiveram tanta rodagem neste Brasileirão. Os jovens Marcelo Benevenuto, Gustavo Bochecha e Yuri, crias da base, tiveram oportunidade, mas não apresentaram um grande futebol.

Yuri, que virou titular de última hora após corte de Luiz Fernando, foi improvisado no meio-campo, e aparentemente esteve nervoso. O Botafogo também pode encontrar problemas nas laterais. Na esquerda, Moisés, cedido pelo Corinthians, tem contrato de empréstimo chegando ao fim. Na direita, Luis Ricardo não renovou e já se despediu.

“Certamente o Botafogo precisa de reforços, estamos atrás deles. (…) A gente tem que buscar as soluções dentro de casa, jogadores jovens querendo espaço, mas também equilibrar com atletas experientes que vamos buscar no mercado”, disse Zé Ricardo em entrevista coletiva no sábado (1).

A aposta nos garotos da base surge como possível resposta à indefinição do elenco. Atualmente, o Botafogo conta com oito jogadores emprestados com contrato chegando ao fim no mês de dezembro deste ano: Marcelo (Maccabi Tel Aviv-ISR), Brenner (Internacional), Moisés (Corinthians), Yago (Corinthians), Jean (Corinthians), João Pedro (Atlético-PR), Renatinho (Mirassol) e Erik (Palmeiras). O contrato de Aguirre, emprestado pela Udinese-ITA, termina em junho de 2019.

“Tínhamos muitos jogadores emprestados, isso dificulta bastante, quando termina o ano, esses jogadores acabam retornando”, lamentou Zé Ricardo.

Erik, que já se despediu dos colegas de elenco, foi o vice-artilheiro do Botafogo no Campeonato Brasileiro, com cinco gols marcados – atrás de Kieza e Lindoso, com sete gols cada. Brenner, outro titular, balançou as redes três vezes na competição.

As indefinições no sistema ofensivo abrem espaço para a volta de Leandro Carvalho. O atacante estava cedido pelo Botafogo ao Ceará e, após boas atuações, deve retornar para disputar posição com Ezequiel, Pimpão e Kieza, que permanecem em 2019.

Fonte: UOL