Seja por estratégia ou pelo estilo de jogo. Mas uma das marcas deste Botafogo de Jair Ventura é a capacidade de jogar longe dos seus domínios. Tanto que o aproveitamento do técnico em jogos fora de casa – desde que assumiu o clube, em agosto do ano passado – é de 57%. Em 11 jogos, foram seis triunfos, um empate e quatro derrotas. Para o jogo contra o Olimpia-PAR, no Defensores del Chaco, o comandante alvinegro defende também uma invencibilidade nesta edição da Copa Libertadores. Até agora, foram duas vitórias e um empate.

Dentro da proposta de jogo alvinegra, um dos grandes destaques é a solidez defensiva. Na maioria dos jogos disputados longe do Rio, Jair opta por uma marcação mais forte, até abrindo mão de jogadores de frente como fez no empate contra o Colo-Colo, no Chile, quando entrou sem Roger e com Pimpão encarregado na função de ser o centroavante do Botafogo. Uma marca deste time também é o esquema com três volantes, com Rodrigo Lindoso ou João Paulo se juntando a Airton e Bruno Silva na retaguarda defensiva alvinegra.

Até mesmo por isso, o número de gols sofridos da equipe – fora de casa – acaba sendo muito abaixo. Nestas 11 partidas, apenas em cinco delas o Glorioso foi vazado, sendo todas apenas uma vez. Em mais da metade, a equipe de Jair conseguiu sair de campo sem sofrer gols. E, em todas, foi o vencedor.

– Nós temos que ter estratégia e o Jair vai passar ela para nós. E só não tomar gol que nos classificamos. Quem entende de futebol sabe que é muito melhor postar o time, organizar e sair no contra-ataque. Todo técnico gosta de fazer isso. Não dá pra se atirar. Acredito que Jair pode fazer isso – analisa Emerson Silva, que deve ser titular na dupla de zaga alvinegra no jogo desta quarta-feira.

Como o próprio Jair brinca em muita das suas entrevistas, um grande espelho para o comandante alvinegro é Diego Simeone e a postura defensiva do seu Atlético de Madrid no futebol europeu, onde consegue – mesmo com menos dinheiro – competir com os grandes clubes. Nessas primeiras partidas do técnico alvinegro, pode-se observar a semelhança no estilo de jogo longe dos seus domínios, com uma fortaleza defensiva e resultados positivos. Este é um dos tantos motivos para o botafoguense acreditar na classificação no Paraguai.

Fonte: Terra