Titular do Botafogo em algumas das ausências de Jefferson em 2014, Andrey ganhou moral com Vagner Mancini e também com Alexandre Gallo, que o convocou diversas vezes para a Seleção Brasileira Olímpica. O goleiro, porém, começou na base do Fluminense e só chegou ao Alvinegro para o juvenil – e explicou os motivos que levaram a trocar de clube.

“Disputei a vaga com o Silézio. Mas começou 2009, voltei para o banco e foi um ano difícil, pois perdi meu pai. Acabei chutando o balde. Queria jogar, respirar novos ares e o Fluminense não me liberava. Peguei e saí. Abandonei, fiquei em casa. Trabalhei de ajudante de pedreiro com o meu primo. O motivo da minha saída mesmo foi por falta de espaço”, contou o jovem de 21 anos à ‘Rádio Brasil’, citando ainda que tem muitos amigos no Tricolor, como o volante Rafinha e o goleiro Kléver – o citado Silézio atualmente defende o São Gonçalo EC na terceira divisão do Campeonato Carioca.

Na reta final do Brasileirão, Andrey voltou a perder espaço para Helton Leite, que havia sido o reserva imediato de Jefferson no começo do ano. O jovem arqueiro não conseguiu, porém, a confiança da torcida, que reclamou de algumas atuações ruins que levaram a derrotas, principalmente pelo fato de Mancini ter apostado em um jovem sem experiência em momentos críticos do time.

Fonte: Futnet