(Ridículo!) Ceni joga 2ª bola no jogo, juiz ‘pipoca’ e não pune

Compartilhe:

Neste domingo, no empate sem gols entre Botafogo e São Paulo, no Maracanã, um lance protagonizado por Rogério Ceni chamou a atenção. Aos 30 minutos do segundo tempo, Seedorf sofreu falta de Antônio Carlos. Na cobrança rápida, autorizada pelo árbitro Sandro Meira Ricci, o goleiro tricolor pegou uma segunda bola e a arremessou para o meio de sua área, para tentar parar a jogada de ataque do Botafogo. E foi o que aconteceu.

Na opinião do comentarista de arbitragem Leonardo Gaciba, o juiz fez valer a chamada “Regra 18” e não deu a punição adequada para a malandragem do camisa 1 tricolor.

– Nesse caso, o Rogério Ceni deveria ter tomado o cartão amarelo porque estava com uma bola na mão e a jogou em direção a bola do jogo para tentar interromper a partida propositalmente, como fez. Como o árbitro já tinha autorizado a cobrança a falta, o correto seria dar bola ao chão onde a segunda bola interferiu no jogo. E nesse caso foi dentro da área. O árbitro fez o que a gente chama de Regra 18. Foi mais fácil dizer que ainda não tinha autorizado a cobrança e mandou voltar – disse Gaciba durante a transmissão da partida.

A cada ano, a CBF divulga a versão atualizada do livro de regras do futebol em seu site oficial. No livro, constam 17 regras, que cumprem seu dever de atualizar e levar conhecimento para árbitros, jogadores, treinadores e dirigentes sobre o jogo. A “Regra 18” (não existe) é o famoso “jogo de cintura” dos juízes para resolver uma situação ao longo dos 90 minutos.



Fonte: Sportv.com
Comentários