Ao lado de Carlos Roberto e PC Caju, Rildo conta histórias com Nilton Santos e Garrincha no Botafogo

0 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Rildo, ex-jogador do Botafogo
Reprodução/Museu da Pelada

Ex-lateral de Botafogo, Santos e Seleção Brasileira, Rildo bateu um papo com a equipe do Museu e relembrou a sua trajetória nos gramados. Oriundo do Sport, ele chegou ao Botafogo para um teste ainda no juvenil. Porém, teve um desafio de enfrentar Garrincha.

Máscaras do FogãoNET para torcedores do FogãoNET durante a quarentena da pandemia do novo coronavírus (COVID-19)

– Quando cheguei toda vez tinha um treino do juvenil contra os titulares. Quem era o titular do Botafogo? Garrincha. Eu ia jogar contra o Garrincha no meu teste, pensei que ia voltar para Recife no dia seguinte (risos). Os jornalistas perguntaram como foi marcar o Garrincha. Ele me driblava toda hora, aquela camisa 7 estava sempre esperando por mim. Ele não tinha velocidade, tinha explosão, ficava na minha frente e desaparecia. Eu voltava correndo, ele sumia de novo. Falei não vou mais não, vem alguém cobrir – brincou Rildo, que era fã de Nilton Santos.

– O Botafogo do Garrincha era fora de série. Nilton Santos era o meu ídolo. Cheguei e falei “seu Nilton”, ele disse que se me chamasse de “seu Nilton” não ia mais tocar a bola para mim: “Tá me chamando de velho”. Ele falava que eu era bom marcador, mas precisava aprender a ir na frente. Me ensinou a fazer o que ele fazia. Fiz o que o mestre mandou – completou.

Assista ao vídeo completo:

Fonte: Museu da Pelada

Notícias relacionadas