O Barcelona de Guayaquil visita o Botafogo, nesta terça-feira, às 21h45 (de Brasília), no Estádio Nilton Santos, valendo a liderança do grupo 1 da Copa Libertadores da América – as duas equipes estão empatadas com sete pontos.

Se a nível internacional o time canario vai bem, no Equador a casa precisa ser arrumada.

Ocupando a quinta colocação do Apertura, o Barcelona não pôde atuar em sua casa, o Estádio Monumental, em três rodadas por causa de incidentes dentro de sua maior torcida organizada, a Sur Oscura, durante uma partida do campeonato.

Em 5 de fevereiro, El Coloso de Américarecebeu o Macará, mas a partida foi suspensa após membros da própria torcida brigarem nas arquibancadas do Monumental.

O incidente fez com que o presidente do clube, o ex-goleiro José Francisco Cevallos, suspendesse a Sur Oscura do seu estádio já no dia seguinte. “Infelizmente na General Sur poderão ingressos torcedores como qualquer cidadão, mas o grupo que fica nessa localidade, o Sur Oscura, não poderá ingressar nem com banda nem com balões”, disse.

“Eles se dão conta até onde chegamos, do dano que fazem ao clube por 50 ou 40 indivíduos infiltrados em uma torcida que respeitamos e que se fundou para outros fins, para apoiar, não para se matar, não para se agredir, não para gerar esses prejuízos esportivos e econômicos”, disparou Cevallos, campeão da Libertadores com a LDU em 2008.

“Nós estamos jogando em diferentes partes do país como mandante, buscando campo, pagando o empréstimo dos estádios pela péssima ação de um ou outro integrante dessa torcida”, acrescentou o presidente.

Não adiantou o pedido de desculpas feito pelas lideranças da torcida.

“Rechaça-se a violência nos espetáculos esportivos, mas por dois ou três sujeitos não podem responder 7 ou 8 mil pessoas que se identificam com esta marca, inclusive gente fora do país. Aqui não se está escondendo a conduta das pessoas que estão plenamente identificadas e que terão que responder em questão penal, ante um juiz e antes a sociedade”, afirmou o advogado da organizada, Pedro Buitrón, ao jornal El Comercio.

No último 30 de março, porém, o prejuízo ficou ainda maior: os sócios do Barcelona votaram pela expulsão por tempo indeterminado da Sur Oscura do Estádio Monumental. O setor destinado à organizada, agora, é ocupado por famílias.

Fonte: ESPN.com.br