Lembrar da última vitória do Sport no Brasileirão é um verdadeiro teste de memória. Já se passaram 80 dias do triunfo leonino em cima do Atlético-PR, por 1×0, na longínqua 10ª rodada. Ciente do peso desse jejum para o psicológico dos jogadores, o técnico Eduardo Baptista tem a convicção de que o Leão vai começar a reagir na competição e se afastar do Z-4 assim que essa marca negativa de dez partidas sem triunfar for quebrada. Os rubro-negros (16º, com 20 pontos) terão mais uma oportunidade para isso no duelo contra o Botafogo (12º, com 22), hoje, às 21h, no estádio Engenhão, pela 21ª rodada. Como se toda a pressão não bastasse, ainda está em jogo um tabu de 24 anos dos pernambucanos sem vencer os botafoguenses no Rio de Janeiro.

“Tabu é feito para ser quebrado. A maioria dos jogadores que estão aqui não disputou esses jogos. Dentro de campo são 11 contra 11. Claro que existe o fator casa, mas o Botafogo não vive boa fase. Temos de aproveitar essa situação para fazer um jogo seguro e vencer lá dentro”, falou o meia Gabriel.

Nesse duelo, Baptista terá três baixas: todas nas laterais. Enquanto Cláudio Winck e Sander levaram o terceiro amarelo, Raul Prata segue entregue ao departamento médico se recuperando de uma entorse no tornozelo direito. Com isso, o treinador não terá como fugir da improvisação. Por já ter atuado improvisado na posição em várias partidas pelo Internacional, Ernando deve assumir uma das laterais – sendo assim, Durval receberia uma nova chance como titular. Caso Eduardo opte pela estreia de Jean, Ernando jogaria na direita. Do contrário, ele pode ser acionado na esquerda e Gabriel atuar deslocado.

“Esse vai ser o meu terceiro jogo. É bastante complicado estar mexendo. Eu acredito muito na repetição. De buscar dar uma sequência. Mas pra esse jogo teremos de fazer duas mudanças. É complicado. Mas, o restante do time, vamos procurar manter”, frisou o comandante leonino, antecipando que Rogério será titular. “A única coisa que está definida é que Rogério volta ao time (cumpriu a automática). É um jogador perigoso, experiente, com muita rodagem e que será muito importante. Só vou tentar uma estratégia para manter o Morato na equipe”, concluiu.

Mesmo diante dos desfalques, Eduardo acredita que o Sport pode tirar proveito da fase negativa do Botafogo. O time carioca não vence há cinco partidas na Série A.

Fonte: Jornal do Commercio