A presença de Luan no confronto de volta pelas quartas de final da Libertadores, contra o Botafogo, foi praticamente descartada pelo vice de futebol do Grêmio, Odorico Roman. O dirigente afirmou que, mesmo que o esforço seja maior quando se trata de uma partida decisiva, é “muito difícil” que o jogador entre em campo na noite desta quarta-feira, às 21h45min, na Arena.

— A questão do sacrifício tem uma razão antecedente que é a condição de o jogador atuar. O Luan está há quase um mês sem jogar, ele não está fazendo trabalhos com bola. É muito difícil que o Luan jogue hoje porque colocar um jogador na situação dele, que não vem atuando, e poder perder o jogador com poucos minutos de jogo é muito arriscado — afirmou Roman, em entrevista ao Hoje nos Esportes.

Perguntado sobre o que ainda é possível fazer para recuperar Luan a tempo de jogar à noite, o vice de futebol foi pessimista:

— Praticamente nada. A evolução da lesão segue um tempo mínimo de recuperação. Daqui até o jogo, eu diria que não existe nenhuma chance de recuperação. É uma questão física, de força, de conseguir executar os movimentos de jogo. Isso não é questão de horas, mas sim de dias.

Roman explicou que a última avaliação de que tem conhecimento sobre Luan foi um teste pela manhã. De acordo com ele, o jogador deve ser reavaliado mais uma vez antes do jogo. Caso o jovem não possa atuar, o vice de futebol acredita que o Grêmio pode compensar a ausência de outras maneiras:

— O futebol é um esporte que se decide pela tática, pela técnica, pela parte física, psicológica e uma pitada de sorte. Se o Luan não jogar, o Grêmio perde um jogador tecnicamente superior, mas as outras questões estão presentes. O Grêmio tem feito jogos muito bons, embora tenha oscilado. A nossa expectativa é que, mesmo com a ausência do Luan, consigamos dar ao Grêmio aquele padrão de domínio do adversário.

Fonte: Zero Hora