Além de rever Sassá, o Botafogo também irá se deparar com um conhecido da torcida: Bruno Silva, que viveu os melhores dias na carreira com a camisa alvinegra. O meio-campista, no entanto, ainda não emplacou pelo Cruzeiro, adversário dos cariocas neste domingo, pelo Campeonato Brasileiro.

A saída de Bruno não se deu antes de capítulos polêmicos, que ocorreram também após a chegada dele, uma vez que a Raposa não quitou uma dívida de R$ 1 milhão referente a não ida de Rony ao Glorioso – além dos R$ 4 milhões da transferência, já pagos. Cabe destacar que o clube do Rio garante que a “compensação” está sendo saldada, aos poucos.

Pelo Botafogo, Bruno Silva atuou em 110 partidas e marcou 14 gols, do início de 2016 ao fim de 2017, quando chegou a ser eleito o melhor segundo volante do Brasileirão passado. Contudo, os últimos dias do jogador de 31 anos passaram longe de sintonia com os botafoguenses. O gesto à arquibancada dando sinais que sairia, motivado após vaias contra o Atlético-GO, em meados de novembro, selara o fim da então conturbada relação, que terá um novo episódio neste dia 6, apimentado pelo reencontro.

Lá de Belo Horizonte, onde soma dez jogos, ou 542 minutos, o reserva Bruno Silva não escondeu a ansiedade aflorada para o jogo contra o antigo clube. E ele quis estar com a camisa celeste este ano. Até alfinetadas nas redes sociais em uma negociação que começou atravessada, quando o ex-presidente do Cruzeiro Gilvan de Pinho Tavares anunciou a chegada do atleta ainda sem um acordo sacramentado com o Botafogo.

– Particularmente eu estou muito ansioso. Jogar contra o meu ex-clube, a gente precisando vencer, é treinar esses dias que temos para fazermos um grande jogo no domingo. Se eu for jogar ou quem for entrar é ter em mente que o mais importante é a vitória, buscar três pontos no Brasileiro – admitiu Bruno Silva, ao jornal “O Tempo”.

A partida entre Cruzeiro e Botafogo será realizada às 16h (de Brasília) deste domingo, pela 3ª rodada do Brasileiro. Até aqui, o time de Mano Menezes ainda não venceu e se encontra em 18º lugar, com apenas um ponto somado. Já o de Alberto Valentim, com cinco, está na 6ª posição.

Fonte: Terra