Dezembro passou da metade e o Botafogo trabalha em silêncio, mas em diferentes frentes para encontrar soluções para os problemas que tem. Dentro e fora das quatro linhas, não são poucas as obrigações a cumprir. E os próximos dias prometem novidades relativas à confirmação de reforços, definições sobre a continuidade ou não de alguns jogadores e sobre pagamentos de salários atrasados.

Aos funcionários, por exemplo, o Alvinegro deve os vencimentos de novembro, a segunda parcela do 13º salário e as férias dos que estão no período de descanso. Jogadores também aguardam pelo pagamento do último mês trabalhado. O clube entende o tema como prioritário e espera conseguir quitar os débitos pendentes até o fim do ano – em até duas semanas, portanto.

Os atrasos nos pagamentos fazem parte da rotina do Glorioso há um ano – após um ano e meio de vencimentos em dia. Todavia, o problema mais recente foi equacionado e, na reta final do Campeonato Brasileiro, até o técnico Zé Ricardo elogiou a atitude.

Parte do rombo financeiro do Glorioso pode ser tapado, ao menos por ora, com a oficialização da já acordada venda de Matheus Fernandes para o Palmeiras. Esta semana deve ser decisiva para tal. Ao mesmo tempo que outros destinos vão se desenhando: o volante Fernandes, que já esteva emprestado,  deve ir ao Guarani. Saulo vai jogar no Vila Nova (GO).

As negociações pelos poucos jogadores nos quais o Botafogo tem interesse em renovar o empréstimo também deverão avançar nesta semana: o lateral-esquerdo Moisés, desejado também pelo Fluminense; Jean, assim como o lateral, vinculado ao Corinthians; e Erik, cuja liberação junto ao Palmeiras é dos negócios mais complexos para o Glorioso.

Além deles, a possibilidade de uma investida mais forte do Atlético-MG por Igor Rabello poderá fazer necessários reforços para o miolo de zaga. O meia Gustavo Ferrareis tem empréstimo junto ao Internacional encaminhado. O Glorioso aguarda pela possibilidade de ter, do mesmo modo, o colombiano Tréllez, do São Paulo, para o ataque.

Fonte: Terra