A ‘novela’ entre Santa Cruz e Warley ainda não chegou ao fim. Nesta segunda-feira, um novo capítulo se desenrolou no caso, após o Santa Cruz receber o aceno positivo para a cassação da liminar que concedeu a liberação do passe do jogador, que já negociava com o Botafogo. No entanto, o retorno do jogador ao Tricolor ainda não está garantido.

Isso porque, segundo o que apurou a reportagem do Jornal do Commercio, embora o Santa Cruz contasse com Warley para a temporada 2020 como peça importante para os objetivos dentro de campo, mantendo um bom ambiente para a permanência do prata-da-casa, o jogador e seu staff preferem que o atacante vista a camisa de um outro clube de maior ‘vitrine’, na Série A do Brasileiro, no caso o Botafogo.

Logo, é possível que haja um acordo entre as diretorias, para que Warley siga no clube carioca, com o Santa Cruz resguardado juridicamente mantendo, inclusive, a boa relação entre as duas diretorias, que devem voltar a se reunir em breve para debater o caso.

Na Justiça, em tese, o caso volta à ‘estaca zero’, com o Santa Cruz ganhando novo prazo – já estabelecido na audiência de conciliação, apesar da execução da liminar de liberação – para apresentar as provas suficientes do pagamento dos encargos sociais reclamados pelo atleta.

RELEMBRANDO O CASO

Na última quinta-feira (16), o diretor do Comitê Executivo do Botafogo, Carlos Montenegro, havia se posicionado positivamente por um acordo com o Santa Cruz, garantindo a manutenção de cerca de 40% dos direitos econômicos do passe do atleta com o Tricolor, além da retirada da ação impetrada por Warley na justiça.

Até o momento da publicação da matéria, o diretor do Botafogo Carlos Montenegro não respondeu ao contato da reportagem. Representante do atleta, o empresário Fábio Braga também não atendeu às ligações e não retornou o contato. Já o Departamento Jurídico do Santa Cruz afirma que só se posicionará quando for notificado de forma oficial, além de se posicionar nos autos do processos.

Fonte: Jornal do Commercio Online