Com 14 gols, Sassá terminou o ano de 2016 em alta. Embora a diretoria trabalhe com os nomes de William Pottker, da Ponte Preta, e Lucca, do Corinthians, para reforçar o ataque do Botafogo, o xodó, de 22 anos, espera consolidar definitivamente o seu espaço sob o comando de Jair Ventura. Para isso, promete diminuir a frequência no departamento médico e deixar as polêmicas de lado.

Sassá sofreu uma grave lesão no joelho esquerdo e chegou a ficar seis meses afastado. Ele voltou a ser opção em maio do ano passado, mas as chances só reapareceram no decorrer do Brasileiro. Com gols decisivos, o camisa 9 foi peça-chave na arrancada da equipe e chegou a disputar a artilharia da competição. No entanto, as lesões musculares prejudicaram a sua sequência rumo à regularidade nas rodadas finais.

As polêmicas também fizeram parte do dia a dia de Sassá, que foi duramente criticado ao postar, numa rede social, foto segurando maços com notas de R$ 50. A discussão que gerou a expulsão de Airton contra o Grêmio, na última rodada, também foi cobrada internamente pelo técnico Jair Ventura e pela diretoria. Sassá se desculpou e garantiu que aprendeu a lição.

Nem a saída de Neilton diminuirá a disputa pela vaga no ataque do Botafogo. O experiente Roger, ex-Ponte Preta, é uma das apostas de Jair Ventura. Em ano de Libertadores, o clube considerou dar uma segunda chance ao chileno Canales, que se recupera de uma lesão no tornozelo esquerdo. O Botafogo ainda conta com Rodrigo Pimpão e Vinícius Tanque, além Pachu e Renan Gorne, recém-promovidos do sub-20.

CONCORRÊNCIA SEM FIM

Sobre reforços, Pottker é o principal alvo no mercado, mas o Corinthians entrou na negociação com uma proposta de R$ 7 milhões por 50% dos direitos do atacante. O Botafogo aguarda, mas a definição deve ficar para a próxima semana. Lucca, do Corinthians, interessa pela versatilidade, mas o Alvinegro também enfrenta concorrência no mercado.

Fonte: O Dia Online