Sassá reclama: ‘Cinco minutos de acréscimo é brincadeira’

Compartilhe:

 O Botafogo não suportou a pressão do Atlético-MG e sofreu o empate por 2 a 2 aos 48min do segundo tempo. E os atletas do Alvinegro elegeram um culpado: a arbitragem. Isso porque Raphael Claus indicou cinco minutos de acréscimo e revoltou o time de General Severiano.

“Infelizmente, tomamos o gol no finalzinho. Mas, na boa, não tem como o juiz dar cinco minutos de acréscimo. É brincadeira”, disse o jovem atacante Sassá, de apenas 18 anos na saída de campo à rádio Globo.

Quem também estava revoltado após o apito final foi o goleiro Jefferson. Ele desabafou contra a arbitragem e disse que o trio foi responsável para que o Botafogo não conseguisse a vitória, nesta quarta-feira, no Independência.

“Não costumo falar da arbitragem, mas uma hora ia acontecer, ele (árbitro) fica caçando falta na beira da nossa área aqui, ia dar nisso”, afirmou o camisa 1 do Alvinegro ao PFC.

Entretanto, alguns atletas também admitiram que independentemente dos acréscimos, o Botafogo não poderia ter tomado um gol no último lance do jogo. “Temos que aprender com os nossos erros para que isso não aconteça mais”, afirmou Jefferson. “Agora é trabalhar para isso não acontecer mais. Temos que aprender. Não dá”, completou Dória.

Com o resultado, o Botafogo perde a liderança do Campeonato Brasileiro para o Cruzeiro, que tem os mesmos 24 pontos, mas com saldo de gols superior – 15 a 8. O Alvinegro volta a campo neste sábado, às 18h30, no estádio Mané Garrincha, em Brasília.



Fonte: UOL
Comentários