Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

X

Escudo Botafogo
BOT

Campeonato Carioca

10/04/21 às 21:05 - Raulino de Oliveira

Escudo Volta Redonda
VRE

2

X

2

Escudo Botafogo
BOT

Campeonato Carioca

04/04/21 às 17:00 - Giulite Coutinho

Escudo Botafogo
BOT

1

X

1

Escudo Portuguesa
POR

‘Saudade do Botafogo’: Loco Abreu escreve sobre 10 anos de título com cavadinha

comentários

Compartilhe

Loco Abreu comemora gol de cavadinha no goleiro Bruno em Botafogo x Flamengo | Campeonato Carioca 2010
Fernando Soutello/AGIF

Está gravado na memória do torcedor alvinegro. Há dez anos (o aniversário de uma década acontece neste sábado), Loco Abreu foi o personagem principal de uma conquista histórica e digna de ser recordada: o Campeonato Carioca de 2010, com gol de pênalti cobrado com cavadinha contra o arquirrival Flamengo. A pedido do “O Globo”, o ídolo uruguaio enviou um depoimento contando sobre o que este título representa para ele.

Confira abaixo a mensagem de Loco Abreu:

“Sinto saudade daquele grupo, daquele vestiário, do Nilton Santos, do Botafogo.

Sinto muita saudade, mesmo.

Para muitos que não são botafoguenses, podem pensar sobre o porquê de comemorar um título carioca. Sei que não algo de maior expressão. Mas, para quem é botafoguense, como eu e muitos outros, você tem que lembrar que o Botafogo vinha passando por uma fase complicada.

Eram derrotas marcantes. No Campeonato Carioca, vinha de três finais perdendo para o Flamengo. Então aquele ano, chegou na Taça Rio e eu tinha uma coisa em mente: o título inédito pela possibilidade do Botafogo ganhar os dois turnos sem jogar as finais.

Tínhamos vencido a Taça Guanabara contra o Vasco, mas poucos lembram de outra outra situação complicada. Na minha estreia, perdemos de 6 a 0 para o Vasco. Fomos muito sacaneados. A possibilidade de jogar a final da Taça Guanabara contra o Vasco foi linda para recuperar a confiança do torcedor.

E depois, vencendo o Fluminense na semifinal. Chegar na final contra o Flamengo, com todos esses antecedentes que falei, foi especial. Ainda mais com aquele título no Maracanã lotado, comigo fazendo um gol daquele jeito, tão especial, na cavadinha e de pênalti.

O Bruno, naquela época, vinha sendo avaliado pela seleção brasileira com fama de pegar muitos pênaltis, e todo aquele contexto, o Flamengo tinha Adriano, Petkovic, Léo Moura… era um timaço.

Aquela conquista foi marcante para todos nós, funcionários, atletas, comissão técnica, dirigentes, torcida e por isso, mesmo que passe o tempo, o torcedor vai seguir lembrando.

Falando por mim, tive a grande possibilidade e honra de ficar no muro dos ídolos do Botafogo, o que para mim é fantástico, é sensacional. Claramente, sempre que se aproxima dessa data, é um dia diferente e de muita alegria”.

Fonte: O Globo Online

Comentários