Desde o jogo contra o Flamengo, quando o Botafogo ainda era comandado por Marcos Paquetá, cabe a Saulo a responsabilidade de substituir dois ídolos na meta alvinegra. E, contra o Fluminense, neste domingo, o jovem goleiro chegará a marca de 12 jogos como titular em 2018. O balanço, até aqui, é positivo.

Ao menos é o que aponta Zé Ricardo. Questionado sobre Saulo na última entrevista coletiva, o treinador disse que confia muito no “potencial” e na “personalidade” dele, que vem de duas partidas nas quais esteve envolvido em lances contestáveis – contra o Grêmio, viu Yago se atrapalhar em bola recuada que culminou no início da goleada sofrida, enquanto diante do Cruzeiro, em falta de muito longe, não pôde evitar a traiçoeira bola na rede.

– O Saulo é um menino de muito potencial, de personalidade forte. Sobre o lance do gol contra o Cruzeiro, (méritos e deméritos) têm que ser compartilhado. Foi uma belíssima batida do Edílson, que é um especialista. A nossa barreira deu uma leve abertura e a bola variou também – comentou Zé, completando:

– Normalmente, o goleiro tem muita capacitado de concentração, independente das situações. Além disso, é muito bem treinado pelo Flávio (Tênius) e Jorcey (Anisio), os preparadores de goleiros, e eu fico tranquilo quanto à posição.

Para o Clássico Vovô, Saulo seguirá como titular, uma vez que Gatito Fernández, que voltou a treinar com luvas somente nesta semana, seguirá como desfalque – por tempo indeterminado, assim como Jefferson.

A aguardar se o promissor camisa 1 ratificará o respaldo da comissão técnica em jogo fundamental na briga contra o rebaixamento, diante do Fluminense, neste domingo, às 16h (de Brasília), no Maracanã.

NÚMEROS DE SAULO EM 2018

Jogos: 11 (Brasileiro: 9 / Sul-Americana: 2)
Gols sofridos: 16
Pênaltis contra: 3
Pênaltis defendidos: 1
Defesas no Brasileiro: 17
Defesas difíceis no Brasileiro: 10

Fonte: Terra