Líder do Botafogo e um dos integrantes do movimento Bom Senso FC, o meia Seedorf atuou como palestrante nesta terça-feira pela manhã em Copacabana, no Rio de Janeiro, durante a Footecon. Após desfilar por anos nos gramados europeus e agora encarar a dura realidade do futebol brasileiro, Seedorf explicou que, durante as reuniões do Bom Senso FC, ele sugeriu uma opção para melhorar o calendário, adequando a maior competição nacional e mantendo os estaduais.

“Acho calendário é um problema, sim. Um grande problema. Não é a quantidade os jogos, mas a distriubuição dos jogos. Fiz uma proposta. Sem perder nada de Estadual, nada de nada. Você usa o campeonato nacional o ano todo e o Estadual você leva um pouco mais para frente. Desta maneira você vai valorizar o Estadual. Os jogadores que estão reservas ganham mais rodagem. O técnico vai ver jogadores que estão no banco, que vão poder jogar”, disse o holandês.

Durante os anos de experiência no futebol europeu em Ajax, Real Madrid, Milan, entre outros, o atual camisa 10 do Botafogo não se cansou de viajar para jogar por Itália, Holanda e Espanha. Mas, no Brasil, ele encontrou dificuldades devido às dimensões continentais do país. Segundo ele, o grande trajeto entre um local e outro dos jogos deve ser levado em conta na hora de elaboração do calendário do futebol brasileiro.

“Na Itália a gente viaja no máximo 1h30. Aqui tem voo de cinco horas. E dorme pouco, não treina, não descansa, não come direito. Essas cosias vem desgastando, vem a cobrança da imprensa. Começam a criticar jogadores, que enfrentam outro problema, o emocional, o psicológico. E o torcedor tem um espetáculo ruim. Estádio vazio tem muito a ver com isso. Tem muito jogo”, completou Seedorf.

O holandês, ao menos de acordo com o contrato assinado, vai continuar no futebol brasileiro na próxima temporada. O vínculo dele com o Botafogo vai até junho de 2014.

Fonte: ESPN.com.br