Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Taça Rio

09/05/21 às 18:00 - Nilton Santos

Escudo Nova Iguaçu
NOV

X

Escudo Botafogo
BOT

Carioca

02/05/21 às 18:00 - Nilton Santos

Escudo Botafogo
BOT

0

X

0

Escudo Nova Iguaçu
NOV

Carioca

25/04/21 às 18:00 - Nilton Santos

Escudo Botafogo
BOT

4

X

0

Escudo Macaé
MAC

(Segue o choro!) Galo questiona ‘parcialidade’ de árbitro e quer investigação

0 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Diretor jurídico do Atlético-MG, Lásaro Cândido fez duras críticas à arbitragem de Wagner Reway por causa da derrota para o Botafogo por 3 a 2, no domingo, pelo Brasileirão. Em seu Twitter, escreveu: “Há muitos anos ATLÉTICO tem sido alvo de descalabros da arbitragem, em momentos decisivos/Ontem coincidências estranhas… difícil viver isso”.

Ao ESPN.com.br, o advogado explicou melhor o que seriam as “coincidências”: o juiz do Mato Grosso estaria acertado para apitar pela Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj) a partir do próximo ano. A diretoria alvinegra vai entregar nesta segunda-feira à CBF uma queixa contra Wagner Reway, pedindo sua suspensão.

“Do caso de ontem, o Atlético considerou que a arbitragem foi desastrosa. E desastrosa, porque erros acontecem, mas erros pontuais. Acompanhando o jogo, e vendo depois, na hora deu para perceber essa perplexidade. Há um problema com o árbitro e um assistente – o outro, não. No lance do vôlei, que o jogador do Botafogo praticou no primeiro gol, o árbitro, se tivesse um pouquinho de diligência, constataria que algo aconteceu. O bandeirinha ficou indeciso, e o árbitro não quis acompanhar nem com ele nem com o quarto árbitro. No fim, completou com a falta que ele não deu, bizarra, no jogador do Atlético que logo depois culminou no gol do Botafogo”, afirmou Lásaro Cândido.

“Isso tudo nos deixa perplexos, e mais do que isso: a gente quer saber as razões dessa parcialidade do jogo de ontem. Há umas informação não-oficial circulando, desde maio, que esse árbitro vai apitar no Rio de Janeiro em 2017. O Atlético está fazendo (sua parte). Ele tem que ser imediatamente suspenso e tem que apurar outros fatos”, falou.

“A CBF foi informada disso? Oficialmente ele está registrado no Mato Grosso. Se ele passou alguma informação sobre isso, o que a CBF tem a dizer? Dada à sequência de erros, seria uma coincidência”, continuou o dirigente.

A reportagem entrou em contato com José Carlos Santiago, vice-presidente da comissão de arbitragem da Ferj, que confirmou que há o pedido de Wagner Reway para mudar sua filiação. Atualmente ele mora no Rio de Janeiro por conta da transferência de seu trabalho e o de sua esposa; o matogrossense acredita que na Cidade Maravilhosa terá mais chances de se tornar árbitro Fifa – é aspirante desde 2004.

“Ele entrou com uma proposta, mas ainda não está resolvido isso, não. Ela está na mesa aqui para resolver. Até o final do ano, em dezembro, está resolvido, porque a gente já tem a pré-temporada em janeiro”, disse Santiago ao ESPN.com.br.

Questionado se viu algum problema em Wagner Reway apitar Botafogo x Atlético-MG, o ex-árbitro respondeu: “Normalíssimo, não tem nada a ver. Ele continua como árbitro de Mato Grosso, na CBF está assim”.

Lásaro Cândido também criticou a condução de Sandro Meira Ricci no polêmico Fla-Flu da última semana, quando um gol do Fluminense foi anulado após mais de dez minutos e ainda com acusação de interferência externa.

“É outro problema também grave. Acompanhando de fora, não temos os elementos completos. É um recorde mundial a arbitragem brasileira demorar 13 minutos para anular ou confirmar um gol. E chamou mais a atenção ainda o árbitro dizer que não houve anormalidade do lance. Vamos acompanhar para ver como será a atuação da CBF e do STJD. Que causou estranheza, causou. Bastante perplexidade. Quem assistiu à partida ficou perplexo. E ao contrário, ontem, o árbitro não se indignou em sequer olhar para o assistente. Chamou muito a atenção”, falou o diretor jurídico.

Com a derrota de domingo, o Atlético-MG estacionou nos 56 pontos e está oito atrás do líder, Palmeiras, restando sete rodadas para o fim do Brasileirão.

Notícias relacionadas
Comentários