O Botafogo segue à procura de jogadores econômicos que possam compor seu elenco que disputará a série B do Campeonato Brasileiro em 2015. Até agora, nenhum nome foi anunciado, e a situação de Jéfferson segue indefinida. Porém, o alvinegro já começa a indicar que caminho deseja seguir no ano que vem: o da aposta no conhecimento adquirido ao longo do tempo por velhas raposas do futebol.

O experiente René Simões será o técnico. Antônio Lopes, com passagens como treinador pelos outros três grandes clubes cariocas e campeão da Copa de 2002 como coordenador técnico da seleção brasileira, ocupará o cargo de gerente de futebol. Os dois terão o auxílio de luxo do ex-capitão da seleção do tri, em 1970, Carlos Alberto Torres, mais um com enorme vivência como jogador e técnico. Ele terá a função informal, atribuída pelo presidente Carlos Eduardo Pereira, de embaixador do futebol do clube.

São todos nomes conhecidos no mercado da bola. É com eles que o Botafogo conta para resolver os seus nem tão novos problemas de falta de elenco, escassez de dinheiro e pouca estrutura.

Até agora, o discurso do trio de notáveis está afinado. Torres, Simões e Lopes concordam que manter Jéfferson é a prioridade. Eles defendem que apenas depois disso se deve começar a montar o elenco alvinegro.

— Ele é o único jogador do Rio que atua na seleção e o único que joga no Brasil que é titular no time do Dunga. Então, o Botafogo escolheu o Jéfferson como a sua referência — disse Carlos Alberto Torres, em entrevista ao Jornal Extra, sinalizando que só o goleiro poderá ganhar salário alto, e que a tendência é enxugar a folha de pagamentos. — Qualquer outro jogador terá de se enquadrar nessa política salarial — completou o capitão do tri.

CAMISA QUE ‘ENVERGA VARAL’

O novo gerente de futebol Antônio Lopes não vê na crise do Botafogo motivo para muita preocupação. Apesar de o clube estar reformulando quase 100% do elenco, já que vários atletas foram embora, Lopes garante:

— Temos atletas da base que podem ser colocados no time e também vamos contratar.

Segundo o gerente, “será uma temporada de bastante trabalho”.

— Vamos colocar o Glorioso na elite outra vez e também brigar para conquistar o Estadual e a Copa do Brasil. Tenho certeza de que vai ser feito um grande trabalho —afirmou à Rádio Tupi, para acrescentar em seguida que “um bom time se monta com atletas jovens e com a contratação de alguns experientes”. — É isso o que a gente pretende fazer no Botafogo — avisou.

René Simões, também em entrevista à Rádio Tupi, resumiu seu pensamento sobre como deve ser feito o trabalho de montagem do time para 2015:

— Temos prioridades e mais de 200 jogadores indicados. Todo mundo acha que pode ser a salvação do Botafogo. O Botafogo não vai contratar apenas por contratar. Precisamos de quatorze ou quinze jogadores — destacou. — Queremos atletas com perfil de Série B e que entendam que o Botafogo não é clínica de recuperação. Temos uma camisa que enverga varal. Precisamos de um elenco com química — completou o treinador.

Fonte: O Globo Online