A iminente venda de Matheus Fernandes para o Palmeiras deixará o Botafogo sem dívidas com o elenco. Em situação mais confortável, o clube adotará cautela nas próximas negociações. Isso já influenciou diretamente na decisão da diretoria de recusar a proposta de R$ 12 milhões do Atlético-MG pelo valorizado Igor Rabello.

Ao lado do volante, o zagueiro é um dos principais ativos do clube, que tem como objetivo fazer dinheiro com os jovens atletas. Matheus Fernandes tem venda por 3,5 milhões de euros (R$ 15,5 milhões) encaminhada para o Palmeiras, que deve oficializar o negócio nos próximos dias.

Rabello, por sua vez, não sairá pelo mesmo preço. O Botafogo teve uma folga momentânea na asfixia financeira que atravessa e pretende negociar o zagueiro com calma, por um valor que considera mais justo. Na diretoria, há quem não tenha gostado nada da quantia que o clube levou para abrir mão de Matheus Fernandes.

O Botafogo sabe que poderia conseguir algo mais vantajoso, mas alega que tinha contas para pagar e decidiu vender pelos valores oferecidos pelo Palmeiras. Há, no entanto, uma mudança de postura na diretoria em relação à possível venda de Rabello.

No caso do zagueiro, o Botafogo trabalha com valor próximo dos 6 milhões de euros (cerca de R$ 26,6 milhões). O Atlético-MG, um dos interessados, já disse que não terá condições de aumentar proposta. A opção seria envolver jogadores e fazer uma composição, o que não interessa aos cariocas nesse momento.

A possibilidade de negociação com o Galo não agrada nem ao Botafogo nem a Igor Rabello. O zagueiro e seu empresário trabalham com a prioridade de uma transferência para a Europa neste fim de ano. O bom desempenho na última temporada o manteve no radar de alguns clubes que realizaram sondagens, mas nenhuma proposta oficial chegou até o momento.

Igor Rabello foi um dos atletas mais regulares do Botafogo na atual temporada. O zagueiro não atuou em apenas um dos 62 jogos do Alvinegro em 2018, quando esteve suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

O defensor se firmou no Alvinegro após ser emprestado ao Náutico, em 2016. Voltou em 2017 e assumiu a titularidade ao lado de Carli. Com o argentino, formou boa dupla e virou um dos destaques do time.

Fonte: UOL