A não classificação para a Copa Libertadores reduziu o orçamento do Botafogo para a próxima temporada. Diante deste cenário, o dinheiro para investir em reforços de impacto não está sobrando e a tendência é que a folha salarial permaneça na mesma faixa de valores. Assim, uma das ordens passadas ao técnico Jair Ventura pelo departamento de futebol é a valorização das categorias de base.

Jair conhece bem os jogadores revelados pelo clube, onde trabalha há mais de dez anos. Por isso, já decidiu que vai promover alguns jogadores, como os zagueiros Helerson e Kanu e os atacantes Lucas Campos e Ezequiel, que marcou um dos gols no empate por 2 a 2 com o Cruzeiro no domingo passado.

Após voltar de empréstimo do Santa Cruz, o lateral-esquerdo Yuri será reintegrado. O volante Diérson e o atacante Renan Gorne estão sendo estudados. O primeiro passou os últimos meses, com destaque, no futebol dos Estados Unidos.

Do atual elenco, serão cada vez mais valorizados, o zagueiro Marcelo, os volantes Bochecha e Matheus Fernandes, o meia Leandrinho e o atacante Pachu. O volante Fernandes e o atacante Vinícius Tanque, porém, foram emprestados ao Atlético-GO, enquanto que o goleiro Saulo e o lateral-esquerdo Victor Lindemberg ainda aguardar para saber qual time vão defender em 2018, pois também serão cedidos por empréstimo.

Os jogadores do Botafogo entraram de férias na segunda-feira. O elenco se reapresenta no dia 3 de janeiro, quando começa a preparação para o Campeonato Carioca e para a Copa do Brasil. A ideia da diretoria é ter a maior parte do plantel fechada para esta data. A pré-temporada acontecerá, a exemplo deste ano, no Espírito Santo, onde no dia 11 o time enfrentará o Rio Branco-ES em um amistoso.

AÍRTON: O volante Aírton, que passou todo o segundo semestre se recuperando de uma lesão no joelho direito, disse que deseja permanecer no Glorioso para 2018.

“Estava atravessando uma grande fase desde o ano passado e a minha vontade é ficar. Estou surpreso com a demora da procura pelo clube, mas sabemos que isso no futebol acontece. Caso não fique, vou procurar meu empresário e dar sequência à carreira”, disse o jogador em entrevista à Rádio Globo do Rio de Janeiro.

Aírton disse ainda que não pretende aceitar um contrato de menos de um ano e muito menos por produtividade, como chegou a ser ventilado nos corredores de General Severiano. O jogador, porém, deverá ser procurado pelos dirigentes nos próximos dias.

Fonte: Gazeta Esportiva