A “lei da mordaça” implementada pela Ferj (Federação de Futebol do Rio de Janeiro) – e já considerada ilegal pela Defensoria Pública do Estado por propor multa de R$ 50 mil a quem criticar publicamente o Campeonato Carioca – não evitou polêmicas neste início de temporada. A única proposta da entidade que passou pelo crivo dos clubes, sem qualquer tipo de contestação, foi a de mudar o calendário do torneio durante os dias do Carnaval. A decisão de esticar a folia agradou em cheio a todos.

Com aval da TV Globo, a Ferj conseguiu desmembrar a tabela e dar folga às equipes neste final de semana. Sem partidas agendadas, os clubes aproveitam o tempo livre e liberam jogadores para mais de dois dias de Carnaval.

A decisão tomada é uma das poucas que uniu Flamengo, Fluminense, Vasco e Botafogo neste ano. Os quatro grandes iniciaram uma verdadeira batalha nos bastidores por causa do preço dos ingressos no Estadual de 2015. A Ferj, aliada ao vascaíno Eurico Miranda e com apoio do Botafogo, teve que recuar na proposta de diminuir valores dos bilhetes diante das contestações da dupla Fla-Flu.

Com a polêmica superada e os clubes livres para definir quanto cobrar aos torcedores em cada jogo, os rivais cariocas voltam a se unir. As quatro diretorias definiram agenda semelhante para os atletas no período do Carnaval. Sem compromissos no sábado – diferentemente dos principais Estaduais do Brasil –, eles apenas fizeram treinamento leve e foram dispensados.

Flamengo, Fluminense, Vasco e Botafogo só voltam ao trabalho na tarde de segunda-feira. Com mais de dois dias de folia, a ordem é aproveitar a folga esticada pela Ferj.

O plano é aproveitar a data para comemorar, mas com moderação. No Botafogo, no Fluminense e no Vasco, o tom é de cautela ao falar sobre a folia e os planos estão em descansar para a sequência no Carioca logo depois. O Flamengo, no entanto, tem um discurso mais animado por causa da festa.

O técnico Vanderlei Luxemburgo é um dos defensores da proposta da Ferj e diz estar aliviado por ter maior tempo para aproveitar o Carnaval.

“Já vi os caras marcarem jogo domingo de Carnaval, quarta de cinzas… Carnaval é algo da cultura do Brasil, não tem como proibir. Quantas confusões já tivemos com jogadores por causa do Carnaval? Esse ano, deu uma aliviada. Falei para eles: “Você vão para o Carnaval, têm que se divertir”. O cara que for para avenida pode tomar um café reforçado, descansar e chegar para trabalhar. Não tem como proibir. Eu vou! Como que vou proibir?”, ressaltou Luxa.

Os treinamentos a partir desta segunda-feira prometem ser mais intensos, já que acontecem às vésperas da quinta rodada do Carioca. Na quarta-feira de cinzas, Vasco, Fluminense e Botafogo têm jogos agendados. O Flamengo jogará um dia depois.

Fonte: UOL