Neste sábado, o Botafogo anunciou a contratação do lateral-esquerdo Moisés. Pelo empréstimo, negociado junto ao Corinthians, o jogador de 22 anos vai ficar no Glorioso até dezembro. A disputa de posição será com Gilson e Yuri. No Timão, ele não foi tão aproveitado, e Marcio Porto, setorista do Corinthians pelo LANCE!, explica as razões.

“Moisés foi contratado pelo Corinthians em 2015, depois de se destacar no Campeonato Paulista, mas nunca correspondeu às expectativas do investimento. Chegou com fama de bom apoiador, o que não se confirmou. Tanto que, nos anos seguintes, foi emprestado e fez melhor ano pelo Bahia, em 2016, na Série B, ajudando no acesso do Tricolor.

Ano passado, esteve no grupo campeão paulista e brasileiro, mas fez pouquíssimos jogos, só quatro no Brasileiro. Uma participação tímida, principalmente porque Guilherme Arana era titular absoluto antes de ser vendido para o Sevilla-ESP, com bom futebol.

Esse ano, Moisés nem chegou a entrar em campo pelo Corinthians. Já no começo da temporada, o técnico Fábio Carille decidiu que o jogador não estava nos planos. A partir daí, começaram a procurar clubes para o atleta, que chegou a recusar ofertas, como para voltar ao Bahia, e agora vai tentar a sorte no Botafogo.

Ele tem contrato até o fim de 2019, então tem mais um ano para mostrar algum potencial, mas dificilmente vai voltar a vestir a camisa do Corinthians. A ideia é que, depois do período de empréstimos ele seja negociado de forma definitiva com outro clube.

É um lateral que tem características mais ofensivas, mas que não conseguiu traduzir isso no Corinthians em bons jogos. Tem características ofensivas, mas não conseguiu render nas partidas e teve muitos problemas na marcação.”

Fonte: Terra