Sheik ‘briga’ com Botafogo e vira aliado de atletas mesmo com salários em dia

Compartilhe:

Com salários pagos pelo Corinthians e sem passar aperto pela grave crise financeira que afeta o Botafogo, o atacante Emerson Sheik se solidariza com os problemas enfrentados pelos companheiros. No papel de líder do elenco, o camisa 7 participa de forma ativa das conversas e dos movimentos definidos pelo elenco para cobrar uma atitude da diretoria para colocar fim nos atrasos salariais.

Sheik se transformou em aliado na “briga” dos jogadores para receber o pagamento das dívidas. Na carteira de trabalho dos atletas, são três meses de atraso. O Alvinegro ainda deve pagamento de direitos de imagem a cinco meses e FGTS.

Sem causar desconforto no elenco por receber diretamente do Corinthians por causa de acordo firmado antes de deixar o time paulista, o atacante se incorporou à luta dos companheiros. A faixa exibida pelo Botafogo antes do clássico com o Flamengo teve o apoio de Sheik.

“Todos nós que estamos envolvidos com o futebol sabemos das dificuldades financeiras que o clube passa. Os atletas, de uma maneira saudável e elegante, precisavam demonstrar esse problema”, comentou Sheik.

A cobrança pública causou surpresa e deixou a diretoria alvinegra insatisfeita. Uma reunião – de longa duração e que atrasou jogo-treino marcado previamente – foi realizada nesta terça-feira para que os cartolas pudessem entender o motivo da exposição das dívidas do clube com os atletas.

O técnico Vagner Mancini tenta apaziguar os ânimos e elogia a postura de Emerson Sheik. O papel do atacante vai além do discurso. Segundo o treinador, o camisa 7 alvinegro ajuda financeiramente alguns de seus companheiros.

“O Emerson socorre alguns jogadores financeiramente e é bom que todos saibam disso. O que ele tem hoje é fruto de anos e anos de batalha para se chegar nessa situação. Se ele recebe de forma diferente dos outros não é um problema, pois só dessa forma ele poderia estar com a gente”, disse Mancini em entrevista à rádio Globo.

Dentro de campo, a situação do Botafogo também não é boa. A equipe está na 13ª colocação do Campeonato Brasileiro, com 12 pontos, e é pressionada pelos times que estão na zona de rebaixamento. O primeiro clube que aparece na degola – Coritiba – tem 10 pontos. O próximo desafio do Alvinegro no torneio é contra o líder Cruzeiro, às 18h30 do sábado, no Maracanã.

Fonte: UOL

Comentários