O Botafogo confiou no faro de artilheiro de Emerson Sheik, que não marcava um gol desde o dia 31 de julho de 2013. O que parecia ser uma aposta de risco deu mais que certo para o Alvinegro, que colheu os frutos. Após sair perdendo por 2 a 0, o time de General Severiano contou com a estrela do jogador que marcou o primeiro e deu assistência para Zeballos empatar o segundo.

Mas não foi apenas o gol e o assistência que chamaram a atenção da torcida e clube. Com apenas uma semana de treinamento, o atacante deveria jogar cerca de 60, 70 minutos de jogos, mas por conta da situação de jogo, ele teve que atuar o jogo inteiro. E a disposição demonstrada em campo surpreendeu a comissão técnica.

“A estreia do Emerson foi acima da média. A comissão técnica esperava que ele fosse jogar até a metade do segundo tempo. Fiz as três substituições para mexer com o time e ele ficou até o fim do jogo. Não se poupo, deu pique e saiu do gramado exausto. Ele se superou bastante e me surpreendeu”, disse o técnico Vagner Mancini.

E a atuação de Emerson Sheik, logo em sua estreia, foi bastante elogiada. Quando tinha a bola nos pés, o atacante buscava a todo instante chegar à área adversária e não cometeu os erros que fazia durante os treinamentos. Com passes precisos e postura insinuante, o jogador foi aprovado com louvor pelo treinador do Botafogo.

“O Sheik foi o Sheik dos outros times. Vibrante em campo, que não desiste de nenhuma jogada. Defendeu com a mesma intensidade que atacava. Foi o diferencial da nossa parte ofensiva. Deveria ter tirado ele no meio do segundo tempo, mas não tive como e acabei expondo ele a uma possível lesão. De maneira geral, foi o que todos nos esperávamos.  Ele pode render ainda mais e olha ele já fez bastante”, afirmou Vagner Mancini.

Com o resultado, o Botafogo conquistou seu primeiro ponto no Campeonato Brasileiro e pulou para a 16ª posição. O Alvinegro volta a campo neste domingo, às 16h, quando medirá forças com o Bahia, na Arena Fonte Nova, em Salvador.

Fonte: UOL