Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Carioca

25/04/21 às 18:00 - Nilton Santos

Escudo Botafogo
BOT

X

Escudo Macaé
MAC

Carioca

17/04/21 às 16:00 - Maracanã

Escudo Fluminense
FLU

1

X

0

Escudo Botafogo
BOT

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

1

X

1

Escudo Botafogo
BOT

Sheik conta com ajuda do Botafogo, mas é punido no STJD por criticar CBF

0 comentários

Compartilhe

Mesmo fora do Botafogo, Emerson Sheik contou com a ajuda do clube em julgamento no Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). O atacante não esteve na sessão desta quarta-feira, mas contou com a defesa do advogado Aníbal Rouxinol. Na audiência, o jogador foi punido com um jogo de suspensão por fazer críticas à CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

Em julgamento de primeira instância na comissão disciplinar do STJD, realizado no final de setembro, Sheik fora punido em quatro partidas de suspensão apenas por ofender o árbitro Igor Benevenuto. “Apita essa porra! Safado, sem vergonha, você é um merda, vagabundo, não apita nada!”.

No Pleno, o ataque à entidade que comanda o futebol nacional não foi ignorado. Sheik levou gancho de um jogo por ter repetido diversas vezes a palavra “vergonha” após receber cartão vermelho e deixar o campo do Maracanã durante jogo com o Bahia, pelo Campeonato Brasileiro.

No total, a pena a Sheik ficou em seis jogos de punição. Pela jogada violenta que levou ao cartão segundo amarelo no jogo, mais uma partida de gancho. Pelas ofensas ao juiz, mais quatro suspensões.

O atacante foi denunciado por infração aos artigos 243-F (ofensa ao árbitro), 254 (jogada violenta), e 258 (atitude reiterada de afronta e reclamação contra instituições e autoridades com claro intuito intimidatório e desrespeitoso através da mídia, todos do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva). Cada infração prevê penas de até seis partidas.

Sheik já não faz mais parte do elenco do Botafogo. O atacante foi demitido pelo presidente Maurício Assumpção e entrou em litígio com o clube após decisão unilateral do cartola. O empresário do jogador afirma que não assinou a rescisão e nem assinará enquanto o dirigente alvinegro não der uma satisfação ao Corinthians, dono dos direitos econômicos do jogador, que estava emprestado ao Glorioso até 31 de dezembro.

Além de Emerson, foram dispensados pelo presidente do Botafogo o lateral direto Edilson, o lateral esquerdo Julio Cesar e o zagueiro Bolívar.

Comentários