A passagem de Seedorf no Botafogo foi emblemática. Com opiniões e personalidade fortes, o holandês tentou mudar muita coisa no clube com sua liderança. Ele até mesmo sofreu com isso em determinados momentos, mas hoje o período em que defendeu o Alvinegro é visto com saudosismo. Com a saída do jogador de 37 anos, o time de General Severiano ficou ‘órfão’ por quatro meses, até a chegada de Emerson Sheik.

Mesmo com pouco tempo de Botafogo, Emerson Sheik já tem influência nos demais jogadores. Seus companheiros temiam que o atacante chegasse ao clube com algumas exigências, mas isso não ocorreu. Pelo contrário. Os atletas, sempre que têm oportunidade, buscam elogiar a simplicidade do reforço Alvinegro, que já brilhou em sua estreia contra o Internacional marcando um gol e dando assistência para o segundo, de Zeballos.

A liderança de Emerson, no entanto, é totalmente diferente da de Seedorf. As cobranças já não existem, mas apenas dicas. Enquanto um tinha o jeito mais professor, o outro é mais camarada. E justamente por Seedorf ser mais exigente é que a chegada de Sheik também é comemorada. Além, é claro, da ajuda dele dentro de campo.

“O Seedorf chegou aqui no Botafogo e revolucionou. Pela postura, profissionalismo dele. Claro que a cobrança dele em certos momentos era muito forte. Mas é um cara chato para o bem. É que às vezes ele tentou mudar as coisas muito rápido. Acho que em três, quatro meses ele tentou mudar coisas que duraria talvez anos. Então acho que nisso que ele pecou. Mas o Botafogo cresceu muito com a chegada dele. Claro que a gente peneirava muita coisa, mas ele acrescentou bastante”, disse Jefferson sobre Seedorf à Rádio Globo.

Já as declarações sobre Emerson Sheik vão em direção oposta. E a humildade demonstrada pelo jogador até o momento chegou a surpreender os novos companheiros. “O Sheik vai ser um cara importante para nós, é um grande jogador. Como pessoa é um cara muito simples. Ter um cara como ele no elenco é importante e temos que aproveitar a presença dele da melhor forma possível”, disse Lodeiro.

E não é só o elenco que Emerson Sheik está conquistando. Logo em seu primeiro jogo, o jogador era aplaudido até mesmo quando o Internacional ganhava por 2 a 0, no primeiro tempo. O apupo cresceu ainda mais após o gol marcado e a assistência para o segundo, anotado por Zeballos. Nem mesmo ter passado por Flamengo e Fluminense atrapalha. “Na rua a recepção está legal. A galera me curte, está amarradona. Sou maneiro”, disse o atacante.

Nem clube, nem Emerson admitem, mas o Botafogo atualmente é Sheik e mais dez.

Fonte: UOL