Até agora foram sete gols marcados e apenas dois sofridos, em três rodadas do Carioca. Apesar dos números favoráveis contra Boavista, Volta Redonda e Bonsucesso, o goleiro Jefferson, do Botafogo teve que mostrar por que é o titular da seleção.

Sábado, após a goleada de 4 a 0 sobre o Bonsucesso, na reabertura oficial do Engenhão, agora Estádio Nílton Santos, o técnico René Simões reconheceu que o sistema defensivo de sua equipe precisa de ajustes. Afinal, mesmo diante de um time fraco como o do Bonsucesso, que ainda não fez gol na competição, Jefferson fez pelo menos duas grandes defesas no primeiro tempo:

— Só não concordo que o problema seja a nossa defesa. O que não está me agradando é o sistema defensivo como um todo. E isso inclui os jogadores da frente.

Segundo René, nos três jogos o Botafogo marcou a saída de bola do adversário e isso requer maior sincronia entre os setores.

— Estamos marcando lá em cima (no ataque). Se o atacante aperta a saída de bola, o meio-campo tem que subir junto, assim como a defesa também se adianta. Isso requer treino, entrosamento — admitiu René.

O Botafogo já encaminhou a renovação do contrato do meia Fernandes, cujo o vínculo terminaria em 2016. Uma das surpresas da equipe neste início de ano — fez um dos gols no Bonsucesso — Fernandes, de 19 anos, receberá um aumento salarial e terá contrato estendido.

— Não sei se já é hora de dar esta responsabilidade (virar titular) a ele. Mas não tenho medo. Fernandes é um garoto espetacular, uma joia rara — garante o técnico.

Fonte: O Globo Online