A permanência de Diego Souza e Cícero no Botafogo está mais próxima de ser sacramentada. O atacante e o meia sinalizaram ao clube que aceitariam uma redução salarial para se encaixarem na política de gastos alvinegros em 2020.

Loja do FogãoNET por Estilo Piti | O Site oficial do torcedor do Botafogo | Cupom de 10% de desconto

Segundo O GLOBO apurou, uma reunião nesta segunda-feira vai colocar os termos na mesa para um acordo. A tendência é a diretoria alvinegra apresentar uma proposta de readequação momentânea dos custos, que poderão ser revistos com a chegada de investidores no modelo S/A.

A medida implicaria em um gatilho contratual para que os vencimentos dos jogadores voltem ao patamar anterior depois que o clube conseguir colocar as finanças em ordem.

O contrato de Diego Souza tem renovação automática até dezembro de 2021. Ou seja, neste ano haveria a redução e no seguinte uma nova conversa para reajuste. No caso de Cicero, o vínculo também se amplia por dois anos.

Atletas e seus representantes se mostram confiantes no projeto e esperam que a situação financeira do Botafogo melhore para que o salário volte ao nível atual no futuro. Os jogadores funcionariam como uma espécie de parceiros do novo modelo vigente.

Em vias de resolver os trâmites com Diego Souza, o Botafogo já tinha encaminhado situação similar na negociação com Cícero, que se apresenta nesta semana junto com o elenco e terá a permanência definida de uma vez por todas.

Outro medalhão com situação resolvida é o goleiro Diego Cavalieri, que renovou até o fim do ano. Ao mesmo tempo, o clube fechou o empréstimo do meia-atacante Bruno Nazário, que em 2019 esteve emprestado ao Athletico-PR pelo Hoffenheim, da Alemanha.

Fonte: O Globo Online