Pairou nos últimos dias um rumor acerca de uma aproximação entre o atacante Emerson Sheik, atualmente vinculado ao Corinthians, e o Botafogo. Após fazer parte do alvinegro paulista em seu último grande período de conquistas, Emerson Sheik pode retornar ao futebol carioca, onde já atuou por Flamengo e Fluminense. O grande momento da carreira do atacante, de fato foram os títulos do Brasileiro 2011, Libertadores e Mundial de Clubes 2012, pelo Corinthians. Com a saída do técnico Tite no início desta temporada, o desmanche da envelhecida equipe vencedora seria mais do que natural.

Convencionou-se a observar Emerson Sheik enquanto segundo-atacante, aberto pelos lados ou aproximando-se da área pelo centro, atrás de um homem referência. Na época do Flamengo, o atacante chegou a jogar com a camisa 10. Embora nunca tenha tido um grande destaque pelo futebol europeu (teve uma passagem pelo Rennes da França), Emerson adquiriu caráter de jogador decisivo. Isso se deu na final da Taça Libertadores 2012, quando anotou os dois gols corintianos na final contra o argentino Boca Juniors. As características são oportunas para a atual situação do Botafogo, experiência em Libertadores e alguma maturidade numa função onde o inconstante Wallyson, é a principal opção.

Questão salarial.

A chegada de Emerson por empréstimo a General Severiano, no entanto, parece atrelada a questões políticas e financeiras. O atacante tem um alto salário (500 mil Reais mensais) em seu contrato junto ao Corinthians, o qual se expira em julho de 2015. Muitos viram a renovação do vínculo do atacante com o Parque São Jorge, no decorrer do ano passado, enquanto equivocada, devido a idade avançada (35 anos) e um desgaste de relacionamento, compreensível. Segundo informações veículadas pelo site da Gazeta Esportiva em 3 de abril, o salário de Emerson seria pago meio a meio, entre Corinthians e Botafogo.

No entanto, os assumidos problemas financeiros do Glorioso demandam acertos minuciosos, havendo possibilidade de Emerson seguir recebendo pelo Corinthians, com o Botafogo pagando a importância que lhe cabe, diretamente ao Corinthians. É de conhecimento público que o Botafogo deve salários a seus atletas, o que inclusive já tem gerado manifestações pacíficas de protestos por parte do elenco. O intento do alvinegro carioca é ter Emerson como reforço para as oitavas de final da Libertadores.

Com “El Tanque” Ferreyra como referência na área do Botafogo, Emerson pode atuar aberto, de forma similar ao ataque do Corinthians na final do Mundial de Clubes 2012, vencida contra o Chelsea. Na ocasião, Emerson gravitava ao redor do peruano Paolo Guerreiro, autor do gol da vitória do Timão, sobre os blues. O próprio técnico Tite revelou após a vitoriosa final daquele torneio, que Emerson cumpriu uma importânte função tática.

No intervalo do primeiro para o segundo tempo, Tite solicitou que Emerson encurtasse os espaços do meia Frank Lampard, obrigando-o a tocar a bola para o companheiro mais próximo. A idéia de Tite era cessar os lançamentos precisos de Lampard, os quais o técnico descreveu como “bola de transição”. Caso a negociação se concretize, a chegada de Emerson ao Botafogo pode até possibilitar um desenho tático ofensivo em 4-3-3, com Wallyson aberto pela esquerda, Ferreyra como referência e o próprio Emerson pela direita.

Emerson Sheik é tri-campeão brasileiro, além do título com o Corinthians fez parte dos grupos vitoriosos de Flamengo em 2009 e Fluminense em 2010, no Campeonato Brasileiro. Em sua passagem pelo futebol árabe em o atacante se naturalizou catariano e disputou as eliminatórias para o Mundial de 2010 pela seleção do Quatar. Nascido em Nova Iguaçu (RJ), Emerson Sheik foi revelado pelo São Paulo no fim dos anos 90. Foi rapidamente negociado com o futebol japonês, onde foi ídolo e atuou na primeira metade dos anos 2000.

Fonte: Yahoo! Esporte Interativo