Camilo já não é mais jogador do Botafogo. O camisa 10, que caiu nas graças da torcida e mudou o time de patamar em 2016, não conseguiu repetir as exibições da temporada passada e agora vai defender o Internacional na Série B do Campeonato Brasileiro.

A passagem por General Severiano foi intensa, e está no coração do meia-atacante. Isso fica claro nos recados por ele postados nas redes sociais, em textos que mostram emoção e agradecimento pelas 57 partidas, 7 gols e uma vaga para a Pré-Libertadores de 2017 conquistada em um time que, antes da sua chegada, era tratado como favorito ao rebaixamento.

Mas se o Internacional ganha uma opção para a criação de jogadas ofensivas, o que o Botafogo perde com a saída de Camilo? Em entrevista coletiva, o técnico Jair Ventura garantiu que gostaria de seguir com o jogador dentro do elenco. Entretanto, pesou a vontade de respirar novos ares depois de ver o seu rendimento e posição dentro do time mudarem.

Jair Ventura Botafogo 15 11 2016 Jair queria a permanência de Camilo, que não vinha sendo utilizado (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

“Fui pego de surpresa com a saída dele e contra, mas foi opção do atleta. O relacionamento com os atletas é ótimo. Um grande exemplo disso foi o Montillo, que me colocou entre os melhores treinadores. Meu coração só cabe coisas boas. Desejo toda a sorte para o Camilo”, disse o treinador.

Motivos para a queda de rendimento

Botafogo x Grêmio 04092016 Camilo Neilton Decisivo em 2016 (Foto:  Vitor Silva/SS Press/Botafogo)

Comparação de Jogadores

Selecione para comparar
  • Brasileirão Série A 2017/2018
  • Brasileirão Série A 2016/2017
CamiloCamilo
MECPositionMEC
7Jogos28
411Minutos jogados2.422
5Jogos como titular28
2 Substituições (entra) 0
5 Substituições (sai) 5
  • Geral
  • Defesa e Cartões
  • Ataque
  • Geral

    CamiloCamilo
    136Passes930
    77,9%Precisão de passe77,7%
    73%Precisão de passes no ataque (%)74,3%
    14Disputas ganhas99
    22Disputas perdidas192
    38,9%Disputas ganhas (%)34%
    3Disputas aéreas ganhas29
    7Disputas aéreas perdidas69
    30%Disputas aéreas ganhas (%)29,6%
    19Recuperações125

No entanto, Camilo não se sentia mais tão abraçado dentro do grupo – embora tenha garantido que o relacionamento era bom. Tudo começou quando o meia manifestou o seu descontentamento com a posição de reserva, em abril. A situação foi contornada, e pouco depois o jogador fez um gol decisivo contra o Atlético Nacional, pela Libertadores – o seu único no ano.

Lindoso Camilo Botafogo Avaí Brasileirão 29 06 2017 2017 abaixo do esperado (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

Só que, como o próprio Camilo reconheceu, o seu desempenho sofreu uma grande queda em relação a 2016: não fez tantos gols, tampouco criou tantas chances. Ainda que durante boa parte do ano a concorrência com Montillo o tivesse relegado a um papel mais defensivo, Camilo não aproveitou as muitas oportunidades que teve no longo período de ausência do argentino – que, assim como Camilo, não segue mais no clube.

Vai fazer falta dentro do grupo?

Nas suas últimas três partidas com o Glorioso, o jogador saiu do banco e não conseguiu fazer a diferença. Além disso, em 2017 a equipe se acostumou a jogar sem Camilo na equipe titular. Tanto no Brasileirão quanto na Libertadores, as grandes armas dentre os jogadores de linha são Roger [responsável por metade dos gols alvinegros no Brasileirão], Rodrigo Pimpão [artilheiro na Libertadores e principal criador de jogadas ofensivas] e o forte meio-campo formado por Bruno Silva, Rodrigo Lindoso e João Paulo.

Grande amigo de Camilo dentro do Botafogo, Pimpão lamentou a sua saída: “Conversávamos muito. Profissão é assim. Futebol é assim. Se não está legal em um legar, tem outros clubes que se interessam. Fico feliz por ele”.

Rodrigo Pimpão Camilo Botafogo Libertadores Atlético Nacional 24 05 2017 Dupla com Pimpão ‘deu onda’ e o levou à Seleção (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

No entanto, se parte do elenco vai sentir a falta da pessoa Camilo, dentro de campo a sua saída não deve alterar muito os rumos do Botafogo – levando em consideração o que ele vinha apresentando. Atualmente, o jogador mais criativo de meio-campo é João Paulo, que vive grande fase, e o chileno Leo Valencia também chega para ajudar na criação. O Botafogo queria manter Camilo, mas está seguro por não ter construído uma dependência do jogador.

Fonte: Goal.com