Após duas fases distintas, o Campeonato Carioca chega, enfim, à sua fase mais decisiva. O certame não apresentou nenhuma grande surpresa. O Vasco conquistou a Taça Guanabara e terá a vantagem do empate até o final do certame.

O rival na disputa por uma vaga na final será o Flamengo, que dentre os classificados fez a pior campanha. Do outro lado, o Fluminense terá a vantagem do empate contra o Botafogo, por causa da melhor campanha. Abaixo, confira como chegam os times para a disputa decisiva.

Vasco: invencibilidade história, bom retrospecto contra o Fla… e o “fator Nenê”

A fase atual do Vasco é impressionante. Invicto desde a derrota para o Fluminense, na reta final do Brasileirão de 2015, o clube fez a melhor campanha e conquistou a Taça Guanabara justamente sobre o Tricolor.

Desde que Jorginho assumiu o comando técnico, o time se transformou. Já são 21 jogos sem conhecer derrotas, marca igual, por exemplo à do famoso time que ficou na história como “Expresso da Vitória”, em 1947.

Nas últimas rodadas da segunda fase do estadual, o Gigante da Colina passou por uma queda na parte técnica. As atuações entraram em declínio, apesar dos resultados favoráveis. Contra o Flamengo, na semifinal, o Cruzmaltino vai reencontrar o rival que dificultou muito a sua vida no empate em 1 a 1, em jogo realizado em Brasília. Contra o Rubro-Negro, já são oito jogos sem perder (5 vitórias e 3 empates).

O principal destaque do time, e do campeonato, é Nenê. Além disso, conta com Riascos em fase de goleador em clássicos: um no empate com o Botafogo, outro na igualdade contra o Flamengo e, por último, o que garantiu a Taça Guanabara para o Vasco, sobre o Fluminense. O Gigante da Colina quer dar, ao seu torcedor, um presente para ficar otimista com um 2016 de mais uma Série B: e levantar um título estadual sempre será bem-vindo!

Fluminense: animados com título da Primeira Liga, e com o bom trabalho de Levir

Assim como em 2015, Fluminense e Botafogo duelam por uma vaga na decisão do Campeonato Carioca. E, ao contrário do início da temporada, em que o Tricolor chegou a assustar a sua torcida com o futebol apresentado, parece que agora, com a chegada do técnico Levir Culpi, as coisas começaram a evoluir.

É bem verdade que a equipe das Laranjeiras ainda não conseguiu vencer um clássico em 2016. No entanto, apesar do retrospecto não ser positivo, o Flu tem provado que o seu futebol melhorou e chega embalado, após vencer o Atlético-PR por 1 a 0 e conquistar o título da Primeira Liga.

Com uma conquista já no início da temporada, o elenco ganha mais personalidade, com os jogadores subindo de produção com Levir Culpi.

Tratando-se de clássico, é difícil apontar um favorito. No entanto, do ponto de vista técnico, o Flu leva muita vantagem sobre o Botafogo, que é mais limitado, neste domingo, em Volta Redonda.

Flamengo: mudanças que surtiram efeito, boa fase de Cirino e o retorno de Mancuello

O caminho do Flamengo até as semifinais do Campeonato Carioca não foi tão fácil assim. O time que mais investiu entre os quatro grandes do Rio para o início da temporada até que começou bem a competição. Na primeira fase o Rubro-Negro somou 22 pontos, venceu 8 jogos e perdeu apenas um.

Mas na segunda fase sofreu e só garantiu a classificação na última rodada, com a vitória sobre o Bangu por 3 a 0. Com o triunfo, o time de Muricy Ramalho ficou em quarto lugar com 12 pontos. O treinador e os jogadores reclamaram bastante do desgaste devido a falta de estádio que obrigou o time a disputar várias partidas longe de casa. Nesse meio tempo, desclassificação na Primeira Liga e derrota na estreia da Copa do Brasil ajudaram a agravar a crise na Gávea.

Em clássicos o retrospecto da equipe também não animou. Foram 5 jogos e apenas uma vitória, na primeira fase do Estadual sobre o Fluminense por 2 a 1. 3 empates e uma derrota para o Vasco, adversário do próximo domingo.

Por conta da campanha o Flamengo sai em desvantagem para o duelo contra o Vasco, que carimba a classificação com um empate. Mas com o retorno de Mancuello ao time e a mudança de esquema do 4-3-3 para o 4-4-2 o Rubro-Negro soma três vitórias em três jogos e vive boa fase.

A maré mudou também para Marcelo Cirino, que antes criticado agora é artilheiro da equipe com 5 gols nos últimos 5 jogos. O único problema para domingo é o zagueiro Juan, um dos mais regulares e experientes do elenco está suspenso e dará lugar a César Martins. Os comandados de Muricy Ramalho precisam quebrar um jejum de 8 jogos e vencer o Cruzmaltino para chegar à final do Campeonato Carioca.

Botafogo: força no futebol coletivo

Com a segunda melhor campanha na totalidade do Campeonato Carioca, o Botafogo chega às semifinais para fazer seu terceiro duelo contra o Fluminense na competição. Considerando as duas fases do Estadual deste ano, o time comandado por Ricardo Gomes apresenta 80% de aproveitamento, e foi o único dos grandes que venceu todos os duelos contra os times pequenos no Cariocão.

Já em clássicos, o aproveitamento do Alvinegro não foi tão bom, apenas 40%. Em cinco jogos, foram três empates, uma derrota e uma vitória. Mas esse resultado positivo foi justamente contra o Fluminense, na primeira fase do campeonato. No segundo encontro, um empate cedido nos minutos finais, algo que não poderá acontecer no próximo domingo (24), se o Glorioso quiser avançar às finais.

Mesmo com o segundo melhor rendimento do Campeonato, o Botafogo terminou em terceiro lugar na Taça Guanabara, com o mesmo número de pontos do Fluminense, mas saldo de gols inferior. E isso pode custar caro aos botafoguenses, uma vez que o Tricolor vai entrar em campo com a vantagem do empate.

Em uma equipe que aposta na coletividade, a maior força está no sistema defensivo: o Glorisoso é o time que menos sofreu gols no Cariocão até o momento. Por sua vez, é também a equipe semifinalista que menos balançou as redes até o momento. Ainda falta um goleador, um homem que decida a favor do time em momentos decisivos – o artilheiro Rodrigo Lindoso tem apenas três gols no campeonato. A semifinal contra o Fluminense seria o momento perfeito para esse herói botafoguense surgir.

Fonte: Goal.com