De acordo com o orçamento para 2017, o Botafogo prevê gastar exatos R$ 99,4 milhões com o departamento de futebol neste ano, tendo um elenco formado basicamente por jogadores sem sucesso em grandes times do país. E um grupo que ainda se deu ao luxo de perder nomes como os dos meias Camilo (está no Inter) e Montillo (se aposentou) e do atacante Sasá (Cruzeiro).

O sucesso tem sido obtido com atletas como os atacantes Roger (São Paulo, Palmeiras e Fluminense) e Pimpão (Vasco, Paraná) e o volante Rodrigo Lindoso (Fluminense), exemplos de jogadores que rodaram o país, e nomes como do lateral esquerdo Victor Luis (Palmeiras), uma promessa que não parecia vingar.

Até mesmo o técnico Jair Ventura, filho de Jairzinho, foi uma aposta. Ele assumiu interinamente após Ricardo Gomes deixar o time para dirigir o São Paulo há um ano. Ventura foi bem no início e foi efetivado. Hoje é um dos destaques do país.

E o resultado tem aparecido. A equipe está na briga por dois títulos – Copa do Brasil e Copa Libertadores – e está no meio da tabela do Campeonato Brasileiro, com um sétimo lugar, mas bem próximo do G6 – grupos dos que se classificam para a Libertadores.
Dorival diz que Hernanes vai encontrando sua função no campo, conciliando com a de Cueva

O São Paulo é o inverso do Botafogo. Apostou em Rogério Ceni para ser técnico e já demitiu o ídolo. Foi eliminado em três torneios: Paulista, Copa do Brasil e Copa Sul-Americana, sendo que colocou esses dois últimos como prioridade. Tem apenas o Brasileiro pela frente, mas está na zona de rebaixamento.

O que ajuda a explicar a má fase tricolor é um desmanche feito pela diretoria, com a venda dos pilares do time.

No meio do ano saíram o atacante Luiz Araújo, o zagueiro Maicon e o meia Thiago Mendes. Somando os valores obtidos com eles e com as saídas do zagueiro Lyanco e do atacante David Neres (estes dois no início do ano), o São Paulo faturou R$ 180 milhões, duas vezes mais o que o Botafogo previu gastar com o futebol.

Vale citar que o time também abriu mão do zagueiro Breno, do volante Wellington e do atacante Neílton, que não estavam em boa fase, além da saída do jovem talento João Schmidt, sem ganhar nada porque o contrato chegou ao final.

Mas a alegria financeira não tem sido retratada em campo. A ponto de o São Paulo ter ficado nove jogos sem vencer e deixar muitos torcedores temendo o rebaixamento.

O presidente são-paulino, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, disse que metade do valor arrecado nas vendas será para pagar dívidas. Outra parte servirá para reforços. E já houve investimento. Vieram recentemente Hernanes, Arboleda, Aderllan, Jonatan Gómez, Petros, Marcinho e Morato.

No início do ano o clube havia investido em Pratto (cerca de R$ 20,7 milhões) e Jucilei.

Mas a equipe está bem longe de agradar o torcedor, que neste momento cobra a retomada de vitórias para sair da zona de rebaixamento e quer ao menos uma vaga na Copa Libertadores para salvar a temporada de 2017 – até aqui com mais decepções e sem alegrias.

Vale lembrar que a meta de Ceni no início da temporada era colocar o São Paulo entre os seis do Brasileiro. Hoje é o Botafogo quem aparece muito mais perto dessa colocação.

Hernanes de volta

Após sete anos fora do Brasil, Hernanes está de volta e tudo indica que vai estrear pelo São Paulo neste sábado contra o Botafogo, no estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Hernanes venceu o primeiro desafio. Ele larga na frente de Jonatan Gómez para ser titular e deve jogar mais centralizado.

Há uma curiosidade em torno de Hernanes porque ele estava na reserva do Hebei China Fortune, da China. O último jogo foi em 21 de abril, em uma temporada que ele atuou apenas seis vezes e fez um gol.

O São Paulo tem 16 pontos e está na 18ª colocação. O Botafogo tem 24 e é o sétimo.

Uma vitória tricolor pode significar o adeus à zona de rebaixamento nesta rodada, caso Avaí e Atlético-PR percam seus jogos.

Já um triunfo alvinegro pode significar a entrada no G6, caso Sport e Palmeiras também não vençam nesta rodada.

BOTAFOGO X SÃO PAULO

Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 29 de julho de 2017, sábado
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Bruno Raphael Pires e Leone Carvalho Rocha (ambos de GO)

BOTAFOGO: Jefferson, Luís Ricardo, Joel Carli, Igor Rabello e Victor Luís; Rodrigo Lindoso, Bruno Silva, Matheus Fernandes e João Paulo; Rodrigo Pimpão e Roger. Técnico: Jair Ventura

SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Bruno, Arboleda, Rodrigo Caio e Edimar; Jucilei e Petros; Marcinho, Hernanes e Cueva; Lucas Pratto. Técnico: Dorival Júnior

Fonte: ESPN.com.br