Fato corriqueiro no futebol brasileiro, treinadores de clubes grandes e pequenos são demitidos com frequência. Nesta semana, Oswaldo de Oliveira foi dispensado pelo Atlético-MG, enquanto Felipe Conceição teve sua saída confirmada do comando do Botafogo justamente após a derrota para o Flamengo, neste sábado.

Um dos técnicos mais experientes da atualidade no Brasil, o comandante do Flamengo, Paulo César Carpegiani, lamentou as demissões de treinadores com menos de um mês de temporada.

Sobre a saída de Oswaldo de Oliveira do comando do Atlético-MG, o treinador flamenguista afirmou que espera que a demissão de um de seus amigos no futebol não tenha sido em função da polêmica entrevista durante a semana.

“Com relação a um amigo que todos temos, queria expressar meus sentimentos em relação ao Oswaldo de Oliveira. Quero crer que a demissão não tenha acontecido por causa daquela entrevista. Acho que sempre tem que haver o diálogo. Não existe pergunta mal feita. Existe resposta mau dada. Esse intercâmbio tem que ser preciso, respeito de ambas as partes, para que a imprensa possa informar realmente os torcedores”, disse Carpé sobre Oswaldo.

Já sobre Felipe Conceição, Carpegiani lamentou a demissão de um “menino” em pouco tempo.

“Lamentamos por um companheiro (Felipe Conceição). Sabemos que nossa carreira é feita dessa forma. Só damos prosseguimento ao trabalho em cima de resultados. Por mais que venha aqui, não vamos consolar ninguém. Queria ser solidário ao Oswaldo de Oliveira e ao menino do Botafogo. Lamentamos”, comentou o treinador.

Em alta no Flamengo, Carpegiani terá pela frente a disputa da decisão da Taça Guanabara no próximo domingo (18), contra o Boavista.

Fonte: Torcedores.com