Coincidência ou não, fato é que o Botafogo respirou aliviado no Campeonato Brasileiro justamente após o retorno do goleiro Gatito Fernández ao gol alvinegro.

Recuperado de uma fratura no punho que o deixou seis meses afastado dos gramados, o paraguaio retornou no triunfo por 1 a 0 sobre o Corinthians, e também esteve presente na vitória por 2 a 1 sobre o rival Flamengo.

Sem o antigo titular e com Jefferson também lesionado, a meta alvinegra foi defendida pelo jovem Saulo, que alternou bons e maus momentos no período em que precisou assumir a responsabilidade.

Apesar dos números positivos do paraguaio, o técnico Zé Ricardo evita daizer que as vitórias voltaram junto com o titular, mas ele não nega que a bagagem do camisa 1 pesa em um momento delicado da competição.

Não bastasse a volta de Gatito, o clássico também marcou o retorno de Jefferson aos campos. Recuperado de edemas e fraturas que quase abreviaram sua carreira, o ídolo trouxe um ganho que vai além da parte técnica.

“O fato é que a volta do Gatito aos gramados, e a do Jefferson, traz uma experiência que é necessária nos momentos difíceis. Eles facilitam a vida dos jogadores mais novos”, festejou o treinador do Botafogo.

Com 41 pontos ganhos, o Bota está em situação cômoda na tabela. Para resolver a vida no Campeonato Brasileiro e pensar em 2019, duas vitórias nos próximos cinco jogos serão mais do que suficientes.

Na próxima rodada, o Bota visita a Chapecoense na quinta-feira (15), às 17h, na Arena Condá.

Fonte: UOL