A saída de João Paulo pode gerar uma briga pela titularidade no Botafogo. O meio-campista, com a saída encaminhada para o Seattle Sounders, dos Estados Unidos, abriu uma vaga no setor da equipe de Alberto Valentim. Até aqui, quem largou na frente nesta corrida foi Thiaguinho, recém-contratado junto ao Corinthians, que iniciou o amistoso contra o Vitória FC, em Cariacica, na última segunda-feira.

Thiaguinho chegou ao Botafogo credenciado pela última temporada no Oeste, de onde atuou por empréstimo junto ao Timão. O LANCE! entrevistou Saulo Matos, analista de desempenho da equipe profissional da equipe do interior paulista, comentou sobre as características do jogador de 22 anos.

– Dentro de campo, é um cara que te dá versatilidade, ele jogou como segundo volante, primeiro volante, quando precisou jogou até de lateral-direito, meia. Em algumas funções ele foi melhor do que outras, obviamente, mas em todas ele foi muito bem – afirmou.

Diferente de João Paulo, um meio-campo com mais qualidade no passe e ocupação de espaços, Thiaguinho é um jogador de infiltração e energia nos dois lados do gramados. Por isto, Alberto Valentim, se optar pelo novo reforço, terá que mudar o estilo de jogo do meio-campo.

– Ele corre muito, não é um cara de muita força, é magrinho e tudo, não tem muita explosão física. Mas ele é um jogador de técnica boa, deixa a desejar um pouco no passe, que era uma das coisas que a gente até discutia com ele era essa questão do passe. Por ele correr muito, na hora que ele dava a interceptação e tinha que dar o passe, ele acaba errando, isso a gente fazia uma leitura que era do excesso de desgaste, por estar correndo muito. Em compensação, ele conduzia a bola em velocidade, tem um potencial muito bom. É um jogador mais na interceptação e que pisa muito na área – analisou Saulo.

Na última Série B, além de três gols e uma assistência, Thiaguinho contribuiu com 1.7 interceptações e 2 desarmes por jogo – médias maiores que Cícero, Alex Santana e Gustavo Bochecha, possíveis concorrentes pela posição, no último Brasileirão.

Pela segunda divisão, Thiaguinho teve 75% de média de acertos nos passes, com 21,2 no total – sendo 9,8 no próprio campo e 11,4 em direção em direção ao gramado do adversário. Para Alberto Valentim, é fundamental que um atleta acerte passes, então este quesito deve ser trabalhado durante as próximas semanas.

– É um menino super do bem, bom de trabalho, tranquilo, não dá nenhuma dor de cabeça extracampo, é de família. Recentemente, o filho dele nasceu, então ele é super de boa na questão de comportamento – finalizou Saulo.

Fonte: Terra