Sucesso dentro do campo, o craque Seedorf gerou grande expectativa no Botafogo também com relação à exploração de imagem. No entanto, algumas questões contratuais e de mercado impediram o clube de atingir o objetivo, que era de utilizar o carisma e a credibilidade atrelados ao nome do holandês. Diferentemente de jogadores de destaque recente no Glorioso, como Loco Abreu e Maicosuel, o ex-camisa 10 deixou o Alvinegro sem produtos licenciados.

Para entender por que o clube não obteve o resultado esperado no uso da imagem do novo técnico do Milan, o LANCE! conversou com o diretor executivo do clube, Sérgio Landau.

– A mídia nacional explora a imagem de vários jogadores da Seleção Brasileira. Seedorf não é da Seleção. Não conseguimos captar empresas capazes de produzir um produto de alto nível. Assim, refizemos o contrato dele de forma amigável e mudamos alguns aspectos. É importante que se diga, porém, que Seedorf foi um sucesso em todos os sentidos – explicou.

Diretor do departamento de marketing do clube na época da contratação, Marcelo Guimarães, também relatou a dificuldade para explorar Seedorf comercialmente.

– O contrato de direito de imagem dele era à parte do contrato do futebol e dependia de ajustes posteriores. Na época, não conseguimos avançar nessa situação. No entanto, fizemos uma grande recepção para ele, com camisa comemorativa na apresentação e chegada de helicóptero no Engenhão. O Seedorf foi recepcionado pelo prefeito no Palácio da Cidade. Nunca vi coisa do gênero – lembrou.

Sucesso nas ações sociais

Apesar de não ter conseguido explorar comercialmente a imagem de Seedorf, o Botafogo aproveitou muito bem a fama internacional do craque para questões sociais. Na passagem pelo Glorioso, o ex-camisa 10 visitou escolas, um hospital e até mesmo um instituto de menores infratores.

Na maioria das vezes, o holandês ministrou palestras nas quais falava sobre noções de cidadania e interagia com os jovens.

O diretor executivo do Botafogo, Sérgio Landau, citou o interesse sócio-educativo de Seedorf.
– As ações sociais com o Seedorf foram um sucesso. O Botafogo sempre o acompanhou nessas questões. E ele, por sua vez, sempre demonstrou interesse em participar desses eventos – contou.

Fonte: Lancenet!