O Santos recebe na noite de hoje (3) o Botafogo, na Vila Belmiro, às 19h, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro. O técnico Jorge Sampaoli terá pela frente um duelo contra o zagueiro Gabriel, que ele considera uma espécie de “zagueiro ideal” e chegou a figurar na lista de reforços do argentino quando chegou ao clube.

Sampaoli vê em Gabriel muita qualidade no passe para ajudar na saída de jogo, construindo as jogadas desde o setor defensivo. O zagueiro está emprestado aos cariocas até o final de 2020, e o Botafogo tem a preferência de compra, algo que pretende exercer.

O Peixe já escaneia o mercado em busca de “protótipos” de Gabriel para 2020, principalmente em divisões inferiores do Brasil. O clube dificilmente conseguirá renovar com o zagueiro Gustavo Henrique e sabe que pode perder Lucas Veríssimo para a Europa, já que vive situação financeira delicada e precisa vender atletas para equilibrar as contas.

Gabriel foi uma grata surpresa no Botafogo. Ele surgiu bem no Atlético-MG, mas havia perdido espaço e estava em baixa no Galo, que contratou Igor Rabelo. Mesmo chegando sob olhares desconfiados, ele não demorou a conquistar seu espaço rapidamente na equipe e virou titular absoluto ao lado de Carli ou Marcelo.

Zé Ricardo e Eduardo Barroca, que tinham a posse de bola por filosofia, se encantaram rapidamente com as qualidades do zagueiro, com destaque para os passes verticais, quebrando a linha de marcação adversária. Além de participar ativamente da criação de jogadas, Gabriel tem se destacado na rapidez com que consegue recompor e evitar contra-ataques, além de ter demonstrado características positivas também fora de campo.

O Botafogo passa por grave crise financeira e, mesmo com pouco tempo de casa e pouca idade, ele virou um dos líderes do elenco. Mantém conversas com diretoria e até mesmo ajuda funcionários mais necessitados. Sua postura conta e muito para o desejo dos cariocas em comprá-lo em definitivo.

Fonte: UOL