Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Série B

13/06/21 às 16:00 - Raulino de Oliveira

Escudo Botafogo
BOT

X

Escudo Remo
REM

Série B

05/06/21 às 21:00 - Nilton Santos

Escudo Botafogo
BOT

2

X

0

Escudo Coritiba
CTB

Série B

28/05/21 às 21:30 - OBA

Escudo Vila Nova
VLN

1

X

1

Escudo Botafogo
BOT

Técnico do Criciúma lamenta atuação: ‘Vergonhosa. Pareciam ser 15 contra 8’

0 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

O Criciúma sofreu nesta noite a sua maior goleada ao longo da sua história na Série A do Campeonato Brasileiro. Após levar 6 a 0 do Botafogo, o comandante da equipe tricolor, Wagner Lopes, resumiu em uma palavra a atuação do Tigre neste sábado no Maracanã: “Vergonhosa”.

“Estou muito decepcionado. Aceito perder lutando. Tomamos três gols em 12 minutos, sem disputa, sem luta, isso não aceito. Podemos perder, mas não desta maneira vergonhosa. Agora é a hora de ver quem tem honra e realmente é homem. Temos que estar muito envergonhados do que nós fizemos aqui, perdemos sem lutar e isso é inadmissível para um time com a história que tem o Criciúma. Temos que pedir desculpa para o torcedor”, ressalta Wagner Lopes.

De acordo com o técnico do Criciúma, a roupa suja precisa ser lavada. No entanto, o momento é de preservar o grupo e depois aparar as arestas internamente. “Preciso defender, proteger meus jogadores. Internamente podemos até quebrar o pau, mas externamente não. Hoje todo mundo foi infeliz. Mesmo quando tentamos fechar para não tomar mais gols não conseguimos. Fomos apáticos, parecia que tinha 15 deles e oito nossos. Cada um tem que se responsabilizar pelo seu ato. Temos que ter uma conversa muito seria. Precisamos nos reunir internamente e dar sequência para ter uma semana boa. A cobrança tem que ser muito grande, isso não pode se repetir. Temos que lavar internamente a nossa roupa suja. Faltou vontade. Se tem um dia para esquecer é hoje, deu tudo errado. Tem que ter mudança, dedo em riste, mas não vamos sair caçando as bruxas. Nunca perdi por 6 a 0, vocês não imaginam como estou por dentro. Mas não podemos sair pegando todo mundo pelo pescoço. Precisamos ter calma, agora é a hora de se fechar. Vamos quebrar o pau internamente, mas nós temos que proteger. Esse é meu sentimento”, pontua o técnico do Criciúma.

Notícias relacionadas
Comentários