Técnico dos juniores é demitido e auxiliar de Oswaldo assume

Compartilhe:

Depois de ficar na terceira colocação na Weifang Cup, torneio sub-20 disputado na China na semana passada, Anthoni Santoro acabou demitido do cargo de técnico dos juniores do Botafogo nesta quarta-feira. Ele havia assumido o cargo no ano passado depois da volta de Jair Ventura para a comissão técnica do time profissional, na qual trabalha como auxiliar de Oswaldo de Oliveira, conquistando o bicampeonato da Spax Cup e o vice do Blue Stars, organizado pela Fifa.

A demissão de Anthoni foi decidida em uma reunião realizada na segunda-feira e sacramentada nesta quarta-feira. O time de juniores do Botafogo inicia nesta quinta-feira sua campanha na Taça BH, contra o Criciúma, às 15h30 (de Brasília), em Manhuaçu, e será comandado pelo auxiliar Alfredo Cintra. O novo técnico dos juniores será Eduardo Húngaro, que também seguirá como auxiliar de Oswaldo.

– Agradecemos o trabalho do Anthoni Santoro na nossa base. Esta mudança não tem qualquer relação com os resultados dentro de campo. Ela se deve exclusivamente ao nosso projeto de integração. Essa é a última etapa dentro do atual cenário, o próximo passo virá no dia que as duas categorias treinarem no mesmo CT – explica o gerente técnico Sidnei Loureiro, em entrevista ao site oficial do Botafogo.

O centro de treinamento a que se refere o dirigente ainda será construído em Vargem Pequena em um terreno que será dividido com o Vasco. Além de Eduardo Húngaro, que foi campeão carioca de juniores em 2011, o fisiologista Altamiro Bottino e os psicólogos do time profissional já fazem a dupla função atualmente.

– Nada me foi passado com relação ao rendimento, apenas que se trata de um novo conceito de trabalho. A gente vem de dois torneios na Europa no qual fomos campeões de um e vice do outro. Ainda ficamos em terceiro lugar na China com uma campanha invicta. Estava nos preparativos para a Taça BH quando minha saída foi comunicada. Fui pego meio de surpresa – afirmou Anthoni, que destacou a campanha nessa excusão internacional com 10 vitórias, cinco empates e uma derrota.

A relação com o Botafogo começou antes mesmo de 2011, quando foi contratado em novembro. Ele havia comandado os times profissionais do Botafogo-DF, quando Túlio Maravilha era a estrela do time, Botafogo-PB e Democrata-MG. Em todos, participou de parcerias com o clube carioca.

– O Botafogo cedia jogadores que não estava utilizando e eu fui o técnico nesses projetos. No Democrata, pude trabalhar com jogadores que hoje estão se destacando como Fernandão (Bahia), Renê Júnior (Santos) e William Matheus (Goiás) – comentou o treinador, que teve passagens pelas categorias de base de Flamengo e Fluminense.

Fonte: Globoesporte.com

Comentários