Com cinco pontos a mais, a diferença entre o líder Cruzeiro e o segundo colocado, o São Paulo, é a menor das últimas rodadas. Pressionado, os mineiros dão sua cartada final neste Campeonato Brasileiro, diante do Botafogo, neste domingo, às 17h, no Mineirão. O problema é que o Alvinegro está reagindo na competição, venceu o maior rival Flamengo e está próximo de sair da zona de rebaixamento.

Na competição, o Cruzeiro venceu apenas um dos últimos cinco jogos: derrotas para Corinthians e Flamengo, triunfo sobre o Vitória e empates com Palmeiras e Figueirense. A próxima partida é vista como decisiva para ficar ainda mais próximo da taça. Serão quatro jogos em casa e um aproveitamento de 100% nesses duelos praticamente encaminham o título.

O Cruzeiro deve ter praticamente a mesma equipe do último jogo, a vitória sobre o Santos, por 1 a 0, na quarta-feira, pelo primeiro confronto da semifinal da Copa do Brasil. A única mudança será o retorno de Marquinhos na vaga de Willian, que teve constatada uma fratura na costela. Outra novidade é no banco de reserva, com Borges reaparecendo entre os relacionados.

“As duas situações são difíceis. O Botafogo, em todas as suas partidas agora, vai dar a vida, vai concentrar muito, vai se organizar muito. Sabendo dessa condição do Cruzeiro de liderança, vai criar uma estratégia bem especifica para o jogo, como tem acontecido. Todas essas situações no momento, em que ninguém está fora do jogo, precisamos de doação para buscar o resultado”, disse o técnico do Cruzeiro, Marcelo Oliveira.

O Botafogo, por sua vez, está animado com a vitória sobre o Flamengo e projeta uma guerra diante do Cruzeiro neste domingo. O Alvinegro tem boas recordações de Belo Horizonte, onde venceu duas das últimas três partidas contra a Raposa. Isso, no entanto, não torna o Alvinegro favorito. Muito pelo contrário. A força do adversário no Mineirão é algo ressaltado pelos atletas, que prometem muito empenho e não descartam o empate como grande resultado.

Para o jogo, o Botafogo não poderá contar com Wallyson. Principal atacante da equipe nas últimas rodadas, ele sofreu grave entorse no tornozelo direito, não tem previsão de retorno e desfalcará. Murilo, recém-contratado junto ai Internacional, superou concorrência de Jobson para ganhar a titularidade.

“Os jogos contra Flamengo e Corinthians servem como base. O time se mostrou concentrado e teve domínio da partida e saiu na frente do placar. Dentro do Mineirão, a equipe vai ter que se desdobrar em campo. Essa superação tem que ser desenvolvida nos treinos. O jogador tem que aceitar a forma de jogar, diferente, esperando o erro do outro time, o que tem nos trazido bons resultados”, afirmou o técnico do Botafogo, Vagner Mancini, não escondendo a forma como sua equipe se postará em campo.

CRUZEIRO X BOTAFOGO

Data/hora: 02/11/2014, às 17h (de Brasília)
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Auxiliares: Fabrício Vilarinho da Silva (GO) e Bruno Raphael Pires (GO)

CRUZEIRO
Fábio; Mayke, Dedé, Léo e Egídio; Henrique, Lucas Silva, Éverton Ribeiro e Ricardo Goulart; Marquinhos e Marcelo Moreno.
Técnico: Marcelo Oliveira

BOTAFOGO
Jefferson; Régis, Rodrigo Souto, Dankler e Júnior César; Gabriel, Andreazzi, Bolatti e Carlos Alberto; Rogério e Murilo
Técnico: Vagner Mancini

Fonte: UOL