O heróico empate do Botafogo no campo do estádio Monumental, que classificou o time diante do Colo-Colo, foi acompanhado de uma atuação não menos corajosa dos torcedores alvinegros. Desde o início da partida, o grupo de brasileiros presentes no Chile sofreu com agressão da torcida rival. As queixas começaram com os jogadores do Botafogo em campo e com o técnico Jair Ventura no vestiário, mas quem acompanhou de perto lembra que o pior ficou por pouco.

— Tinha ainda uma divisória para o pessoal não ficar se encarando. Quebraram o tapume e faziam discos para jogar na gente, jogavam latinha pela cerca. Os policiais ficavam do nosso lado apenas. Depois passaram para o outro lado e deu uma acalmada. No intervalo começou de novo, jogaram pedra — lembra Edgar Ayres, que foi com a irmão para Santiago.

Torcida eufórica com classificação
Torcida eufórica com classificação Foto: Arquivo Pessoal

O torcedor, de Niterói, conta que na hora do gol do Botafogo a confusão generalizada aconteceu, e que depois do fim da partida os alvinegros precisaram aguardar duas horas para sair do estádio. Na confusão, houve alguns feridos, sem gravidade.

— Na hora do gol do Botafogo que teve a confusão, parou o jogo, e recomeçou só depois que chegou a polícia. Só ficava polícia do lado deles quando tinha confusão. Depois do jogo só deixaram a gente sair duas horas depois do jogo. Acertaram um ou outro, com latinha, madeira, mas não teve ninguém ferido seriamente — conta Edgar.

Os torcedores deixaram o estádio do Colo-Colo sem mais incidentes, embora um ônibus de torcida tenha sido apedrejado.

Fonte: Extra Online