O aproveitamento do jovem atacante Luis Henrique com a camisa do Botafogo na Copa do Brasil Sub-17 empolgou a todos no Glorioso. Em dez partidas, o jogador assinalou marcou 14 gols na campanha que deu o vice-campeonato da competição ao time de General Severiano. Nesta quarta, um dia após a final contra o Vitória, o técnico das bases, Felipe Tigrão, exaltou a qualidade de Luis e deixou bem claro que o jogador já tem potencial para atuar entre os profissionais do Botafogo.

“Eu já falei algumas vezes e repito: é o melhor do Brasil na base. Em termos de centroavante, falta até no futebol profissional brasileiro. Na Seleção joga o Firmino, que é um meia-atacante. Se o Luis (Henrique) seguir um caminho sem nenhum tropeço, tem de tudo para chegar no profissional como titular do Botafogo, porque é um menino exemplar no dia a dia. É um finalizador rápido, o último terço de campo dele é fantástico, por isso que falo que ele é o melhor do Brasil. Existem atacantes habilidosos, de perigo, mas finalizador com a explosão e a qualidade que ele tem eu ainda não vi na base”, declarou.

Apesar de tudo, Tigrão sabe que é preciso dar um tempo à Luis assim que ele seja integrado aos profissionais, para que não ocorra a possibilidade de ‘queimar’ a joia tão cedo no time principal. “Pelo o que eu conheço o Luis, não vai fazer mal subir, pela cabeça que ele tem. Eu só acho que o René (Simões) tem que ter cuidado, cuidado mesmo, porque é um menino. Não vejo problema pela idade, pelo futebol, mas que nunca se esqueça que é um menino, não pode haver uma cobrança tão grande. Já vi algumas vezes atletas novos subirem, jogarem uma ou duas partidas, e já serem avaliados. Tem que ser aos poucos. Ele tem potencial para estar lá em cima, mas tem que ter cuidado”, encerrou.

Fonte: Futnet