Se na Libertadores, sob o comando do então técnico Eduardo Hungaro, o Botafogo tinha um time titular, isso já não existe mais. Sob nova direção, o Alvinegro já acumula cinco mudanças em relação ao time que disputava a competição continental. Com Vagner Mancini, Tanque Ferreyra, Wallyson, Jorge Wagner, Julio Cesar e até Edílson deixaram a equipe principal.

Em sua maioria, as mudanças ocorreram por conta da preferência de Vagner Mancini em jogadores de velocidade. Desta forma, Tanque Ferreyra e Jorge Wagner não se encaixam no perfil Wallyson, por sua vez, até tem essa característica, mas não tem agradado o treinador, que pediu a chegada de um velocista no setor.

As laterais também sofreram alterações, mas como o nível técnico é bastante parecido há previsão de mudanças frequentes no setor. Pelo lado direito, por exemplo, Lucas ganhou vaga de Edílson, mas foi expulso e viu o rival se destacar no último jogo e recuperar a posição. Já na esquerda, Julio Cesar foi preterido por Junior Cesar, que começará jogando contra o Bahia neste domingo.

Vagner Mancini nunca escondeu que quer um time que faça a transição entre os setores com bastante velocidade, como atuava o Atlético-PR, sob seu comando, na temporada passada. Ele até mesmo criticou a forma como o Botafogo jogava nesta temporada e disse que se tratava de um time lento e engessado. E as mudanças estão sendo feitas nesse sentido.

“Desde sua chegada, ele vem mudando, quer achar uma formação ideal. Da primeira para a segunda partida a equipe cresceu muito, após as mudanças que ele fez. Agora está dando oportunidades a outros jogadores. Temos uma disputa sadia. Ele vem dando oportunidades para todos e isto é importante. Não tínhamos este leque de opções no ano passado”, disse Bolívar.

“Nós estamos entendo muito bem o trabalho dele. É um cara que tínhamos boas referencias. Nos trabalho de campo, ele trabalha cada setor do time. É importante o diálogo, a visão que ele tem, coisas que não vemos dentro de campo. Estamos fechados com ele. Em toda chegada de treinador vai sempre ocorrer mudanças e haver preferência por aquele que está trabalhando mais e que não vinha tendo chance. Se teve a troca é porque as coisas não estavam andando de uma maneira correta”, completou o defensor.

O próximo compromisso do Botafogo será neste domingo, às 16h, quando medirá forças com o Bahia, na Arena Fonte Nova, em Salvador. Com apenas um ponto em dois jogos, o Alvinegro é o 18º colocado, o que o deixa na zona de rebaixamento para a Série B.

Fonte: UOL