Vice-presidente de finanças do Botafogo, Luiz Felipe Novis explicou a situação atual e o balanço do clube, que apresentou déficit de mais de R$ 20 milhões. Em entrevista ao site “Globoesporte.com”, ele afirmou que os números foram menos negativos do que o previsto.

– O balanço apresentou um resultado negativo, já era esperado, mas não foi tão ruim como eu imaginava que seria. Conseguimos na reta final do ano melhorar algumas contas, e o prejuízo ficou abaixo do que esperávamos no meio do ano. São problemas crônicos do Botafogo. A única maneira de se resolver a dívida do Botafogo é uma capitalização no clube que, em números mínimos, corresponde ao investimento que se pretende com a S/A – disse Novis.

– O problema atualmente não é de gestão, não adiantaria a gente continuar fazendo gestão ou trazer um excelente comercial porque não traria dinheiro novo no nível de recurso que a gente precisaria para resolver a questão do capital de giro, que decorre dos problemas trazidos pela dívida antiga – acrescentou.

Segundo o dirigente, o problema no clube é pagar a dívida antiga porque os números exclusivamente de um ano são positivos. Uma solução é a Botafogo S/A, que trará investidores e pode atrair capital estrangeiro.

– O aumento do dólar, nesse ponto, ajudou. O custo do investimento em dólar diminuiu, mas as receitas previstas também diminuíram. Essa mudança de patamar ajudou a ampliar o leque de interessados. Com novos valores, é viável para outros possíveis investidores. Olhando por esse ponto, ajudou o projeto – completou Novis.

O Botafogo estima um prejuízo em torno de R$ 60 milhões com a pandemia do novo coronavírus no orçamento de 2020.

Fonte: Globoesporte.com