Contratado em dezembro, o peruano Alexander Lecaros chegou ao Botafogo como uma aposta para temporada. O meia de 20 anos, no entanto, ainda não estreou em jogos oficiais pelo Alvinegro.

Banner da loja do FogãoNET para faixa japonesa

A única partida de Lecaros com a camisa do Botafogo foi no amistoso contra o Vitória/ES, durante a pré-temporada, quando saiu do banco e atuou por poucos minutos.

Ainda se adaptando ao Rio, visivelmente tímido em campo, Lecaros revelou que conta com o suporte de um tetracampeão mundial para ajudá-lo na tarefa. O jovem peruano é vizinho do craque Bebeto.

— Moramos no mesmo condomínio. Eu o vi e não sabia o que dizer. Fiquei muito nervoso. Não pedi uma foto, porque agora o tenho perto – confidenciou em entrevista ao jornal Libero.

Segundo Lecaros, Bebeto pediu calma ao jogador neste início de jornada no Rio.

— Ele me fez ver suas jogadas e gols. Ele me aconselhou e me disse que eu deveria ter calma no Rio de Janeiro para me destacar e depois ir para a Europa.

Confira a íntegra da matéria:

No início de 2020, todos os fãs de futebol ficaram mais do que chocados com o anúncio da contratação de Alexander Lecaros para o Botafogo. O jovem jogador do Real Garcilaso, hoje Cusco FC, surpreendeu os líderes da seleção brasileira e o contratou por dois anos.

Alexander Lecaros já está morando no Rio de Janeiro e treina todos os dias para se tornar um dos referentes de Botafogo. Além disso, todos os dias vive uma nova experiência que o faz crescer como profissional.

Em entrevista à mídia local, o peruano disse que é vizinho de Bebeto, uma das maiores figuras do futebol brasileiro.

“Com Bebeto, moramos no mesmo condomínio. Eu o vi e não sabia o que dizer. Fiquei muito nervoso. Não pedi uma foto, porque agora a tenho perto”, disse Alexander Lecaros.

Ele também confirmou que Bebeto lhe deu alguns conselhos. “Ele me fez ver suas jogadas e gols. Ele me aconselhou e me disse que eu deveria ter calma no Rio de Janeiro para me destacar e depois ir para a Europa”, acrescentou.

Finalmente, ele garantiu que está feliz por sua primeira experiência internacional. “Sinto-me feliz, como toda a minha família, eles sempre estiveram lá para apoiar. Isso mostra que eu venho de uma família muito respeitosa e calma. Isso me ajuda a continuar crescendo. É uma alegria para Cusco sair com um garoto da província e procurar triunfo no Brasil. Quero fazer com que o Peru pareça bom “, concluiu.

Fonte: Fogo na Rede e Libero