A principal surpresa do Botafogo no início da temporada já não causa dores de cabeça para os adversários. Os quatro gols nos primeiros dois jogos como titular da Copa Libertadores deram fôlego para Wallyson, mas as boas atuações se tornaram escassas. Em fase crítica do Alvinegro na temporada, o camisa 19 enfrenta momento de baixa e busca recuperação para evitar aumentar longo jejum de gols.

O Botafogo enfrenta o San Lorenzo-ARG às 22h desta quarta-feira, fora de casa. O jogo válido pela última rodada da fase de grupos da competição é fundamental para a equipe de Eduardo Hungaro. Se vencer, garante vaga nas oitavas sem depender de combinação de resultados. O empate até pode servir ao Alvinegro, mas desde que o Independiente José Terán-EQU não vença o Unión Española-CHI por dois gols de diferença, em Santiago.

Wallyson é peça fundamental para o Botafogo, que espera o retorno dos gols do atleta. Quando entrar em campo na Argentina, o camisa 19 terá a pressão de ter que acabar com a marca de 57 dias sem balançar as redes.

O San Lorenzo é uma ótima lembrança para Wallyson. Contra os argentinos, o atacante teve boa atuação no dia 11 de fevereiro, no Maracanã, e ajudou o seu time na vitória por 2 a 0. Foi a última vez que ele marcou.

“A marcação aumentou um pouco, todo mundo sabe. Estou tentando sair dela, trabalhando muito, para procurar espaço e fazer jogadas, meu ponto forte. Trabalho do mesmo jeito porque vai chegar o momento que a bola vai começar a entrar de novo. Estou há mais de um mês sem fazer gol, mas tenho a confiança da torcida e dos companheiros. Espero marcar nesse jogo e ajudar o Botafogo. Vai ser na hora certa”, comentou.

Para o duelo na Argentina, o atacante terá a companhia de Ferreyra. Sem o camisa 9 ao seu lado – que estava suspenso –, Wallyson teve atuação discreta e pouco fez na derrota por 1 a 0 para o Unión Española.

Fonte: UOL