Diego Souza foi um dos personagens do Botafogo nos últimos dias. Diante do Avaí, saiu do banco de reservas e fez o gol que garantiu a vitória pelo Brasileiro. Nesta quarta-feira, Yuri comentou, em entrevista coletiva realizada no Estádio Nilton Santos, que o camisa 7, mesmo quando não foi titular com Alberto Valentim, não deixou o foco no Alvinegro escapar.

– Nos reapresentamos hoje. Desde que o Diego foi para o banco ele continuou a mesma coisa, não mudou a fisionomia ou a forma de treinar. Sempre o vi como uma referência, agora sou mais fã ainda pela pessoa dele. Gente boa com todo mundo, trata todos de forma igual. Continuou tentando ajudar, como com conselhos no intervalo no intervalo – afirmou.

Sem Gilson, que se machucou após a derrota para o Palmeiras, no dia 12 de outubro, Yuri assumiu a vaga de titular na lateral-esquerda do Botafogo. Criado nas categorias de base do Botafogo, o camisa 31 atuou, durante boa parte do tempo, como um jogador do setor ofensivo pela equipe sub-20 do Alvinegro, mas afirmou que consegue atuar nas duas faixas do campo.

– Sempre intercalei a lateral e o meio-campo. Me sinto bem nas duas posições. Tenho jogado mais na lateral e tentado aproveitar da melhor maneira. Tenho me preparado fisicamente e mentalmente, encarado cada jogo como o último da minha vida. Tenho vivido dias diferentes, pessoas na rua parando para tirar foto, estou muito feliz. Pretendo crescer a cada dia – analisou.

Com Alberto Valentim, Yuri se tornou um dos nomes certos da equipe titular do Botafogo. O jogador de 23 anos iniciou todas as partidas desde o retorno do treinador. Contra o Athletico Paranaense, no próximo domingo, porém, esta sequência será interrompida, já que o defensor cumprirá suspensão automática por ter levado o terceiro cartão amarelo.

Fonte: Terra