O São Paulo já anunciou oficialmente as chegadas do lateral direito Bruno e do lateral esquerdo Carlinhos, ambos ex-Fluminense, e do volante Thiago Mendes, ex-Goiás, e não trará mais ninguém do futebol brasileiro. A garantia é dada pelo vice-presidente de futebol Ataíde Gil Guerreiro, que também avisa ter negociações para trazer dois reforços do exterior.

“Ainda estamos em fase de negociação e, se evoluir positivamente, devem ser anunciados no início de janeiro. São dois nomes de fora que podem vir ou não. As coisas vão se aquietar até o dia 31 e a janela só abre em janeiro. Vamos com calma, discutir mais um pouco”, falou o dirigente à rádio Transamérica.

Um desses nomes, certamente, não será Dória, zagueiro de 20 anos comprado em setembro pelo Olympique de Marselha por cerca de R$ 30 milhões. “Não há condições de trazer o Doria porque o Olympique não libera. Se liberasse, interessaria”, admitiu o vice-presidente, sem colocar a zaga como prioridade.

“O Muricy pediu um zagueiro canhoto e, se eu encontrar alguém em condições de lutar por posição com o Edson Silva, eu trago. Mas não tem nenhum. Não tem zagueiro no Brasil. Aliás, o que tinha que trazer do Brasil, já trouxemos. Chega, já vieram três”, definiu, mantendo o discurso de que Wesley, volante ainda vinculado ao Palmeiras, não será contratado.

Em relação à dupla que pode vir do exterior, Ataíde faz mistério até de suas posições. Só adianta que não será alguém de tanto impacto. “Eu queria alguém de destaque, não importa a posição, para contrabalançar a saída do Kaká. Mas quem quero está acima dos nossos orçamentos, e não saímos dos nossos orçamentos”, avisou.

Por motivos financeiros, o meia Conca, do Fluminense, já foi descartado, e Ataíde avisa que Lucas Lima, armador do Santos, nunca esteve nos planos do Tricolor. Assim como Daniel, meio-campista que se recupera de cirurgia no joelho direito e saiu do Botafogo na Justiça. “Acabou a época de recuperação no Reffis. Isso era coisa da outra diretoria”, atacou o vice-presidente.

Fonte: Gazeta Esportiva e Rádio Transamérica