Chegou a hora do clássico e não é preciso dizer que a coisa é decidida dentro de campo, no onze contra onze. E está na partida diante do Flamengo a oportunidade do Botafogo de conquistar a primeira vitória no Campeonato Carioca. As equipes medirão força neste sábado, às 17h, no Estádio Nilton Santos e o treinador Ricardo espera uma atuação positiva de sua equipe.

– Nossos jogadores estão conscientes e temos uma equipe que quer acertar logo, ser competitiva. E nesse momento nós precisamos de confiança e nada como um clássico para nos trazer isso novamente – disse Zé.

Zé Ricardo citou a dificuldade em enfrentar um Flamengo com grande investimento para a temporada, mas também lembrou que não representa uma camisa qualquer e que é grande a responsabilidade para honrá-la sempre. Hora de colocar em campo uma equipe organizada e equilibrada para sair vencedor.

– É uma realidade, um fato, mas temos a obrigação de fazer um jogo melhor amanhã e tentar tirar essa diferença com uma boa estratégia, errando o mínimo possível. Vestimos uma camisa enorme e temos que honrá-la da melhor forma sempre. Apesar dos dois resultados negativos nos primeiros jogos, nós temos fé que esse time vai dar uma resposta – destacou.

Confira os demais trechos da entrevista coletiva do treinador Zé Ricardo:

Jonathan confirmado como lateral esquerdo

– Preparado ele está se não não estaria no profissional do Botafogo. Tem treinado normalmente, é desenvolto e tem a confiança dos atletas e da comissão técnica. Tem qualidade e com o tempo vocês verão isso. Bons fundamentos na defesa e no ataque. Temos passado coisas para que esteja mais à vontade. Bons fundamentos defensivos. Além dele contamos também com o Lucas Barros, foi bem na Copa São Paulo e também estará na relação.

Equilíbrio é preciso

– Vou dar mais arma para o Abel, cara? Fica complicado. Brincadeira, mas temos que ter um equilíbrio e estamos treinando muito forte. Estamos treinando bastante para ter uma equipe que jogue com a bola e reduza os espaços para a equipe do Flamengo sem ela.

Charme especial

– O Campeonato Carioca é muito charmoso e talvez nos últimos anos tenha perdido um pouco da sua magnitude. Mas para nós cariocas, para mim que nasci no entorno do Maracanã e já tive a honra de vestir três das quatro grandes camisas, é muito especial. Temos muito caminho pela frente, mas tomara que a gente consiga dar esse primeiro passo amanhã por essa conquista.

Um problema social

– Quase todos os problemas que acontecem nesse clássico acabam saindo de pessoas que já vem com essa pré-disposição de brigar. As famílias vem para torcer. Acredito que seja um problema mais social, de educação. Temos problemas sérios no nosso país e um deles é a educação. Se pudéssemos gastar os nossos esforços com a edução talvez a gente tivesse um retorno um pouco mais duradouro.

Fonte: Extra Online