Advogado na transição para SAF relembra primeiro encontro de John Textor com torcida do Botafogo: ‘Ficou impressionado’

5 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Chegada de John Textor ao Rio de Janeiro para assinar contrato com o Botafogo
Reprodução/TV Globo

Sete de janeiro de 2022, 14h56. John Textor chegava ao Rio de Janeiro para assinar a oferta vinculante pela compra da SAF do Botafogo. Seria a primeira vez do empresário norte-americano em contato com os torcedores, no Aeroporto Santos Dumont. Começava ali uma relação de amor com o clube, mais do que apenas um mero negócio no meio do futebol.

Advogado fundamental na transformação do Botafogo em SAF e membro do Comitê de Transição, André Chame é quem foi receber Textor no aeroporto, ao lado do então CEO Jorge Braga. Em entrevista ao “Domanda Podcast”, Chame recordou aquele momento e a primeira reação do agora acionista majoritário do Glorioso.

– Ele entrou no carro com a gente e ficou impressionado com a recepção, tinha uma hora e meia que a imprensa havia anunciado só e tinha muita gente lá, ele não esperava. Estávamos no carro eu, o CEO e ele, o presidente não pode estar por causa da Covid. Estávamos saindo do aeroporto e passamos pelo casarão de General Severiano, ele perguntou se alguma equipe ainda treinava lá, perguntou depois sobre o Muro dos Ídolos e ele se impressionou muito: “Nossa, que clube espetacular”. Você sentia que ele ficou empolgado ao perceber a magnitude da história do Botafogo – contou Chame.

O advogado fez muitos elogios à forma como a SAF do Botafogo foi construída e a todo o trabalho iniciado lá atrás, por grandes alvinegros especialistas na área, na famosa “Sala 03”. E recordou a correria que foi na ocasião da chegada da proposta não vinculante de Textor, na véspera do Natal.

– A primeira proposta firme mesmo chegou no dia 24 de dezembro, foi uma coisa bastante angustiante fazer aquilo tudo na tarde do dia 24. Depois de assinado tivemos mais contatos com o John, mas toda a questão da negociação foi liderada pelo Thairo (Arruda) e pelo Danilo (Caixeiro, ambos executivos da Matix Capital), com muita transparência e competência. Tivemos bons contatos com o John e quero crer e tenho essa impressão de que estamos em boas mãos – afirmou Chame.

Veja a entrevista completa:

Fonte: Redação FogãoNET e Domanda Podcast

Notícias relacionadas